Covid-19: Surto em lar de aldeia de Odemira com três mortes

Um surto de covid-19 no lar da Casa do Povo de São Martinho das Amoreiras, em Odemira, já provocou a morte a três idosos, estando ainda 22 utentes e sete funcionárias infetados, confirmou hoje o presidente da instituição.

Covid-19: Surto em lar de aldeia de Odemira com três mortes

Covid-19: Surto em lar de aldeia de Odemira com três mortes

Um surto de covid-19 no lar da Casa do Povo de São Martinho das Amoreiras, em Odemira, já provocou a morte a três idosos, estando ainda 22 utentes e sete funcionárias infetados, confirmou hoje o presidente da instituição.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Casa do Povo de São Martinho das Amoreiras, Manuel Loução, disse que há “três fatalidades a lamentar” entre os utentes infetados no lar.

Os óbitos ocorreram quando os três idosos, dois homens e uma mulher, “já estavam internados no Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja”, adiantou.

De acordo com o responsável, um dos utentes que faleceu fazia parte do grupo de sete idosos que, em 8 de fevereiro, foi transferido para a Estrutura de Apoio de Retaguarda (EAR) instalada na Base Aérea n.º 11, em Beja.

“Os outros dois óbitos, um senhor e uma senhora, estavam no nosso lar antes de serem internados em Beja”, acrescentou.

O surto na estrutura residencial para pessoas idosas (ERPI) da casa do Povo de São Martinho das Amoreiras, no concelho de Odemira, distrito de Beja, foi detetado em 28 de janeiro.

Na altura foram identificados 24 casos de covid-19, 17 entre os utentes e mais sete funcionárias.

O facto de a unidade se encontrar “em obras” levou a que as autoridades de saúde determinassem que sete dos utentes infetados, quatro homens e três mulheres, fossem transferidos para EAR na Base Aérea de Beja, onde atualmente ainda se encontram cinco idosos.

De momento, a ERPI de São Martinho das Amoreiras tem 22 utentes infetados com covid-19 e um com resultado negativo.

Entre as 29 colaboradoras que fazem parte do quadro de pessoal do lar continuam infetadas sete.

Manuel Loução revelou ainda que os utentes e colaboradores da instituição serão novamente testados à covid-19 entre hoje e sexta-feira.

“Esperamos que o número de casos positivos venha a baixar”, disse.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.430.693 mortos no mundo, resultantes de mais de 109,8 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 15.754 pessoas dos 792.829 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

CYMP // VAM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS