Covid-19: Singapura começa a testar vacina em humanos na próxima semana

Singapura anunciou hoje que inicia na próxima semana a primeira fase de testes em humanos de uma nova vacina contra a covid-19, que se vai prolongar até outubro.

Covid-19: Singapura começa a testar vacina em humanos na próxima semana

Covid-19: Singapura começa a testar vacina em humanos na próxima semana

Singapura anunciou hoje que inicia na próxima semana a primeira fase de testes em humanos de uma nova vacina contra a covid-19, que se vai prolongar até outubro.

Singapura, 08 ago 2020 (Lusa) — Singapura anunciou hoje que inicia na próxima semana a primeira fase de testes em humanos de uma nova vacina contra a covid-19, que se vai prolongar até outubro, prevendo a administração do medicamento a cerca de 100 pessoas.

A nova vacina, que já recebeu o nome de Lunar-Cov19, está a ser desenvolvida pela Faculdade de Medicina da Universidade Nacional de Singapura e pela empresa farmacêutica norte-americana Arcturus Therapeutics, anunciou hoje o jornal singapurense The Straits Times.

Atualmente, há 26 vacinas em todo o mundo que estão a ser testadas em humanos ou já receberam autorização para serem testadas, enquanto há outras 139 em fase de investigação, antes de poderem ser experimentadas em pessoas.

Singapura foi um dos primeiros países a detetar a covid-19 fora da China — origem da pandemia — e foi citada como um exemplo na contenção da doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Contudo, a partir dos finais de abril, o vírus começou a estender-se a barracões onde estavam confinados cerca de 300.000 trabalhadores estrangeiros não qualificados.

Mais de 90% das infeções aconteceram nesses barracões situados na periferia da capital.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 715 mil mortos e infetou mais de 19,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.746 pessoas das 52.351 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

IYN // MCL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS