Covid-19: Senegal recebe hoje 200.000 doses de vacina chinesa

O Senegal prepara-se para receber hoje 200.000 doses de vacina contra a covid-19, produzida pelo laboratório chinês Sinopharm, permitindo iniciar a campanha de vacinação de pessoas em risco até ao final de fevereiro, disseram as autoridades.

Covid-19: Senegal recebe hoje 200.000 doses de vacina chinesa

Covid-19: Senegal recebe hoje 200.000 doses de vacina chinesa

O Senegal prepara-se para receber hoje 200.000 doses de vacina contra a covid-19, produzida pelo laboratório chinês Sinopharm, permitindo iniciar a campanha de vacinação de pessoas em risco até ao final de fevereiro, disseram as autoridades.

O Ministério da Saúde senegalês divulgou hoje as imagens de caixas de vacina Sinopharm a bordo de um avião operado pela companhia aérea nacional Air Senegal.

O carregamento deverá ser recebido por volta das 21:00 (GMT e hora local) pelo Presidente Macky Sall na pista do aeroporto principal, a cerca de 50 quilómetros de Dakar, de acordo com a estação pública de televisão RTS.

Macky Sall anunciou, na semana passada, o “lançamento de campanhas de vacinação em todo o país, o mais tardar no final de fevereiro”, sem especificar uma data.

No entanto, as autoridades de saúde disseram que as primeiras vacinas serão dadas a cerca de 20.000 profissionais do setor e a pessoas com mais de 60 anos com risco acrescido, o que corresponde a cerca de 3% dos 16 milhões de senegaleses.

Seguem-se pacientes com doenças crónicas (3% da população) e pessoas com mais de 60 anos sem doenças de alto risco (17%).

A vacina Sinopharm, que reclama uma eficácia de 79%, já foi utilizada em vários países africanos, incluindo nas Seicheles, Zimbabué, Egito e Guiné Equatorial.

Mas se iniciar o seu programa nos próximos dias, o Senegal, onde foram registados quase 32.000 casos de infeção e 769 mortes, estará à frente dos seus vizinhos da África Ocidental.

No Mali, o Governo planeia iniciar a sua campanha em abril e na Guiné-Conacri, apenas algumas figuras proeminentes, incluindo o Presidente, Alpha Condé, receberam até agora doses da vacina russa Sputnik V como parte de um programa experimental.

O ministro da Saúde, Abdoulaye Diouf Sarr, tinha inicialmente afirmado que o carregamento da vacina Sinopharm era uma doação de Pequim, mas o jornal governamental do Senegal, Le Soleil, informou mais tarde que o Estado senegalês tinha desembolsado 2,2 mil milhões de francos CFA (3,3 milhões de euros).

Além da vacina chinesa, espera-se também que o Senegal receba, numa data ainda por definir, doses da vacina britânica AstraZeneca ao abrigo do programa internacional Covax, que visa fornecer doses suficientes para vacinar até 20% da população dos países participantes antes do final do ano.

ATR // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS