Covid-19. São Tomé e Príncipe com novo recorde de 265 casos novos e uma morte em 24 horas

São Tomé e Príncipe registou 265 casos novos e uma morte pela infeção do novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando o total de infetados desde o início da pandemia para 4.416, anunciaram hoje as autoridades.

Covid-19. São Tomé e Príncipe com novo recorde de 265 casos novos e uma morte em 24 horas

Covid-19. São Tomé e Príncipe com novo recorde de 265 casos novos e uma morte em 24 horas

São Tomé e Príncipe registou 265 casos novos e uma morte pela infeção do novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando o total de infetados desde o início da pandemia para 4.416, anunciaram hoje as autoridades.

O óbito anunciado hoje é de um menor de cinco anos. Na segunda-feira já havia falecido outro menor de dois anos.

De acordo com o boletim diário divulgado hoje pelas autoridades locais, os novos casos são 256 na ilha de São Tomé e nove na ilha do Príncipe.

O arquipélago lusófono conta ainda, oficialmente, com 653 casos sob vigilância, dos quais 613 na ilha de São Tomé e 40 na ilha do Príncipe.

Destes, 648 encontram-se em isolamento domiciliar — 608 na ilha de São Tomé e 40 na ilha do Príncipe — cinco pacientes, na ilha de São Tomé, estão internados.

Com os dados mais recentes, o arquipélago conta agora com 4.416 casos de infeção pelo novo coronavírus desde o início da pandemia, entre os quais 62 óbitos e 3.701 recuperações da doença.

O Governo são-tomense prorrogou hoje a situação de calamidade até 31 de janeiro, com proibição de funcionamento de discotecas, “em virtude da presença da variante Ómicron” que tem provocado “a elevada taxa de contágio” de covid-19 no país.

O executivo decidiu “manter as escolas abertas” e agendou a “vacinação para os adolescentes dos 12 aos 17 anos” para o dia 17 de janeiro.

A covid-19 provocou 5.470.916 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, considerada preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, em novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 110 países, sendo dominante em Portugal.

 

JYAF // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS