Covid-19: Roche autorizada a fazer teste que distingue SARS-CoV-2 da gripe

O grupo farmacêutico Roche recebeu autorização da agência norte-americana de medicamentos para fazer um teste que deteta e distingue o vírus SARS-CoV-2, da covid-19, dos vírus da gripe A e B, anunciou hoje o laboratório.

Covid-19: Roche autorizada a fazer teste que distingue SARS-CoV-2 da gripe

Covid-19: Roche autorizada a fazer teste que distingue SARS-CoV-2 da gripe

O grupo farmacêutico Roche recebeu autorização da agência norte-americana de medicamentos para fazer um teste que deteta e distingue o vírus SARS-CoV-2, da covid-19, dos vírus da gripe A e B, anunciou hoje o laboratório.

Em comunicado, o grupo suíço refere que o teste diagnóstico, denominado “cobas SARS-CoV-2 & Influenza A/B”, foi aprovado pela Agência de Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) no âmbito de um procedimento de autorização de emergência.

A Roche adianta que o teste também vai estar disponível nos mercados que aceitam a normativa CE (conformidade europeia).

“Com a estação da gripe que se aproxima, este novo teste é particularmente importante na medida em que o SARS-CoV-2 e as infeções gripais dificilmente podem ser diferenciados com base apenas nos sintomas”, declarou Thomas Schinecker, diretor-geral da divisão de diagnósticos da Roche, citado no comunicado.

O mesmo responsável afirmou que “agora, com apenas um teste, os profissionais de saúde podem oferecer um diagnóstico em total confiança e o tratamento mais eficaz para o seu paciente”.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 869.718 mortos e infetou mais de 26,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.833 pessoas das 59.457 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

CMP // MP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS