Covid-19: Quinze profissionais e 12 utentes do Hospital de Leiria infetados

Quinze profissionais de saúde e 12 utentes do Serviço de Medicina II do Hospital de Santo André, em Leiria, estão infetados com o novo coronavírus, disse fonte da instituição.

Covid-19: Quinze profissionais e 12 utentes do Hospital de Leiria infetados

Covid-19: Quinze profissionais e 12 utentes do Hospital de Leiria infetados

Quinze profissionais de saúde e 12 utentes do Serviço de Medicina II do Hospital de Santo André, em Leiria, estão infetados com o novo coronavírus, disse fonte da instituição.

«Há um surto – de covid-19 – no Serviço de Medicina II do hospital e 15 profissionais de saúde e 12 utentes estão infetados», afirmou a fonte. «A origem do surto e a cadeia de transmissão são desconhecidas, mas estão a ser averiguadas.» O presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar de Leiria (CHL), de que faz parte o Hospital de Santo André, adiantou que «o surto foi sinalizado na noite de quinta para sexta» e que «está controlado».

«Foi feita avaliação do risco e tomadas todas as medidas adequadas, para salvaguardar a saúde dos profissionais e dos doentes», declarou Licínio de Carvalho, referindo que os profissionais de saúde infetados são «seis assistentes operacionais, oito enfermeiros e um médico». «Estamos articulados com a Saúde Pública e a cumprir os protocolos definidos», acrescentou Licínio de Carvalho.

Surto de covid-19 impede entrada de acompanhantes, visitas e cuidadores

Em 28 de setembro, o CHL confirmou a infeção pelo novo coronavírus em cinco profissionais no serviço de Medicina I do Hospital de Santo André, casos que foram detetados após três doentes terem testes positivos à covid-19 antes da alta hospitalar. Hoje, o Centro Hospitalar de Leiria, que integra também os hospitais de Pombal e Alcobaça, anunciou a suspensão da entrada de acompanhantes, visitas e cuidadores até dia 14, justificando a decisão com o contexto da pandemia de covid-19.

Numa nota, o CHL explica que a «task force covid-19» da instituição «atualizou o plano de contingência, nomeadamente o procedimento de acesso às instalações» por não profissionais, tendo o conselho de administração deliberado a suspensão da entrada de acompanhantes, cuidadores e visitas até 14 de novembro nos «serviços de internamento e em áreas dedicadas à covid-19». O conselho de administração determinou como exceção «a entrada de um acompanhante», no Serviço de Pediatria, no Hospital de Santo André.

«Este acompanhante deve realizar teste SARS-CoV-2 e permanecer durante todo o período de internamento no CHL», refere a nota, adiantando que na Urgência de Pediatria é, igualmente, autorizada apenas a entrada de um acompanhante. Na Unidade de Cuidados Especiais Neonatais e Pediátricos, também no Hospital de Leiria, «é também permitida a visita do pai durante o horário em vigor para a Torre Poente (19h00 às 20h00, às terças e quintas-feiras)».

LEIA DEPOIS
Covid-19: Brasil supera as 160 mil mortes e tem já 5,5 milhões de infetados

Serviço de Urgência Ginecológica/Obstétrica também permite entrada de acompanhante

Outra exceção é no Serviço de Urgência Ginecológica/Obstétrica, onde «é permitida a entrada de um acompanhante se a equipa clínica assim o entender, para o acompanhamento à grávida, sem possibilidade de troca». «Estão também suspensas todas as atividades com entidades externas ao CHL, assim como estágios, previstos iniciar a partir de 02 de novembro», adianta o Centro Hospitalar.

Ainda suspensa está a participação dos profissionais de saúde em cursos, seminários, encontros, jornadas ou ações de formação no estrangeiro, cerimónias religiosas nas capelas do CHL, consultas de preparação para o parto e o circuito de visita guiada pré-natal. O conselho de administração do CHL acrescenta que, «encontrando-se o grau de risco em constante avaliação pelas entidades competentes da área governativa da saúde, as medidas agora enunciadas serão monitorizadas e divulgada a sua atualização ou reposição».

Quase 1,2 milhões de mortes no mundo, 2.544 em Portugal

A pandemia de covid-19 já provocou quase 1,2 milhões de mortos e mais de 46 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. Em Portugal, morreram 2.544 pessoas dos 144.341 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

LEIA AGORA
Príncipe William teve covid-19, mas doença foi mantida em segredo

Impala Instagram


RELACIONADOS