Covid-19: PSD defende igualdade de oportunidades na resposta política à crise

O presidente do PSD, Rui Rio, disse hoje que o partido vai defender a “igualdade de oportunidades” e privilegiar a área social na resposta à crise originada pela pandemia de covid-19.

Covid-19: PSD defende igualdade de oportunidades na resposta política à crise

Covid-19: PSD defende igualdade de oportunidades na resposta política à crise

O presidente do PSD, Rui Rio, disse hoje que o partido vai defender a “igualdade de oportunidades” e privilegiar a área social na resposta à crise originada pela pandemia de covid-19.

Esta proposta política “é um objetivo da social-democracia desde sempre”, afirmou Rui Rio em Coimbra, em declarações aos jornalistas no final de uma reunião do Conselho Consultivo do Conselho Estratégico Nacional (CEN).

O líder do PSD informou que o encontro, que durou algumas horas e terminou cerca das 14:00, num hotel da cidade do Mondego, permitiu debater “ideias muito positivas e boas”, para que o PSD possa apresentar “excelentes contributos” face aos problemas sociais e económicos criados pela pandemia.

Na reunião, foram discutidas aquelas que, para o principal partido da oposição, deverão “ser as prioridades do país no curto, no médio e no longo prazo”.

Rui Rio explicou que os membros do Conselho Consultivo do CEC preconizaram propostas políticas para “responder ao presente”, mas com “um horizonte de futuro”, a fim de encontrar soluções para a crise que este ano se instalou, em Portugal e no mundo, devido à covid-19, a pandemia detetada em dezembro na China.

O líder social-democrata realçou a necessidade de as medidas do Estado não se cingirem “aos indicares económicos” e darem mais atenção “à questão social nos próximos tempos”, para serem minimizadas as situações de vulnerabilidade na sociedade portuguesa.

A reunião realizada hoje, em Coimbra, destinou-se “a preparar o futuro”, segundo Rui Rio, que disse ter sido “evidente que a maior parte das pessoas” presentes reforçaram “a vertente económica” e a necessidade de retomar a economia na atual conjuntura.

Mas, sublinhou, “há uma certa intervenção” a realizar para “balizar as soluções técnicas do ponto de vista político”.

“A igualdade de oportunidades é absolutamente fundamental” para que o país consiga ultrapassar as consequências da pandemia, cabendo ao Governo “ter em atenção o problema social”, para melhor responder a uma crise “que se vai intensificar”, preconizou o presidente do PSD.

Na sua opinião, “era ideal que, naquilo que é estruturante”, o PSD e o Governo “pudessem ter alguma convergência para bem do país”.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 916.372 mortos e mais de 28,5 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.855 pessoas dos 62.813 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

CSS // HB

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS