Covid-19: Proteção conferida pelas vacinas é menor nestas pessoas

Estudo analisou vacinas da Pfizer e da Astrazeneca.

Covid-19: Proteção conferida pelas vacinas é menor nestas pessoas

Covid-19: Proteção conferida pelas vacinas é menor nestas pessoas

Estudo analisou vacinas da Pfizer e da Astrazeneca.

Um estudo científico, que envolveu investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, revela que as vacinas da Pfizer e AstraZeneca contra a covid-19 são menos eficazes em doentes oncológicos. A investigação, divulgada na revista The Lancet Oncology, concluiu que, após duas doses dos imunizantes, a eficácia dos mesmos na população em geral era de 69,8% e de 65,5% entre os doentes com cancro. Três a seis meses depois, as percentagens caíram para 61,4% e 47%, respetivamente.

«Estudo mostra a importância dos programas de reforço da vacina»

“O estudo mostra a importância dos programas de reforço da vacina e o rápido acessos aos tratamentos contra a covid-19 para doentes que estão em tratamento oncológico”, realçou Peter Johnson, um dos autores do estudo, em comunicado enviado à imprensa internacional. A queda foi mais acentuada em indivíduos diagnosticados com linfoma ou leucemia. De acordo com os investigadores, a diminuição de eficácia das vacinas foi maior e mais rápida em pessoas que fizeram quimioterapia ou radioterapia nos últimos 12 meses.

Covid-19: Pessoas com este tipo de sangue são mais suscetíveis à infeção
O tipo sanguíneo parece estar associado ao risco de contrair covid-19. Além disso, estudo mostrou que tempo de recuperação é diferente consoante o tipo de sangue. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS