Covid-19: Produtos e equipamentos de proteção com lucro máximo até 15% nos Açores

O Governo dos Açores impôs um limite de 15% de margem de comercialização no álcool etílico, gel desinfetante cutâneo de base alcoólica, dispositivos médicos e equipamentos de proteção.

Covid-19: Produtos e equipamentos de proteção com lucro máximo até 15% nos Açores

Covid-19: Produtos e equipamentos de proteção com lucro máximo até 15% nos Açores

O Governo dos Açores impôs um limite de 15% de margem de comercialização no álcool etílico, gel desinfetante cutâneo de base alcoólica, dispositivos médicos e equipamentos de proteção.

Ponta Delgada, Açores, 23 abr 2020 (Lusa) – O Governo dos Açores impôs hoje um limite máximo de 15% de margem de comercialização, por grosso e a retalho, no álcool etílico, gel desinfetante cutâneo de base alcoólica, dispositivos médicos e equipamentos de proteção, incluindo máscaras.

O executivo açoriano justifica, em nota enviada às redações, que a medida extraordinária, no âmbito da pandemia da covid-19, visa “garantir o abastecimento de bens essenciais à proteção da saúde pública e salvaguardar a defesa dos consumidores e as regras da leal concorrência, introduzindo uma garantia adicional de que a venda destes bens está a ser efetuada a preços não especulativos”.

O Governo açoriano assegura ainda não ter, “até agora, registo de irregularidades nos preços praticados”, acrescentando que a Inspeção Regional das Atividades Económicas tem realizado várias ações de fiscalização e acompanhamento junto de farmácias e parafarmácias.

De acordo com a nota, esses operadores económicos já adquiram estes bens “a um custo muito elevado, razão pela qual é essencial que seja fixada uma margem de comercialização quer para os grossistas, quer para os retalhistas”.

Em 17 de abril, o Governo da República decidiu também impor um limite máximo de 15% na percentagem de lucro na comercialização de dispositivos médicos e de equipamentos de proteção, bem como do álcool etílico e do gel desinfetante cutâneo de base alcoólica.

O despacho que determina este limite foi assinado nesse dia pelos ministros de Estado, da Economia e da Transição Digital e da Saúde e perdurará enquanto se mantiver a declaração de estado de emergência.

Até ao momento, já foram detetados na região um total de 138 casos, verificando-se 19 recuperados, oito óbitos e 111 casos positivos ativos para infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, sendo 84 em São Miguel, cinco na ilha Terceira, cinco na Graciosa, três em São Jorge, nove no Pico e cinco no Faial.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 181 mil mortos e infetou mais de 2,6 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 593.500 doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 785 pessoas das 21.982 registadas como infetadas, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

APE (GC) // MLS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS