Covid-19: Primeiras vacinas devem chegar a Timor-Leste no final deste mês

O Ministério da Saúde timorense disse que as primeiras 100 mil doses da vacina para a covid-19 deverão chegar a Timor-Leste no final do mês, permitindo começar a vacinar grupos prioritários.

Covid-19: Primeiras vacinas devem chegar a Timor-Leste no final deste mês

Covid-19: Primeiras vacinas devem chegar a Timor-Leste no final deste mês

O Ministério da Saúde timorense disse que as primeiras 100 mil doses da vacina para a covid-19 deverão chegar a Timor-Leste no final do mês, permitindo começar a vacinar grupos prioritários.

Odete da Silva Viegas, coordenadora geral da comissão responsável pelo combate à covid-19 em Timor-Leste, explicou à Lusa que o plano de vacinação “está praticamente terminado”, devendo ser apresentado e analisado pelo Conselho de Ministros na próxima quarta-feira.

Questionada pela Lusa sobre se a vacinação inicial se centrará também na zona da fronteira, como defendeu esta semana o ex-primeiro-ministro e ex-ministro da Saúde, Rui Araújo, a responsável do Ministério da Saúde disse que o assunto foi analisado hoje.

“Hoje continuamos a trabalhar nesse plano com a equipa técnica e também discutimos sobre essa questão, de garantir que as pessoas que vivem nas zonas da fronteira abrangem os 20% iniciais das vacinas”, explicou.

Sobre o calendário das vacinas esperadas — 20% das necessárias no país serão fornecidas pela plataforma Covax –, Odete Viegas disse à Lusa que as primeiras 100 mil doses deverão chegar “no final de fevereiro”.

As restantes são esperadas “entre março e abril”.

A responsável anunciou também que quatro pacientes, dos 27 que estavam com covid-19 no país, tiveram alta e já saíram do centro de isolamento de Vera Cruz em Díli.

“Temos quatro pessoas, três timorenses e um estrangeiro, que tiveram alta. Continuam em isolamento 16 timorenses e sete estrangeiros”, disse a coordenadora geral da comissão responsável pelo combate à covid-19 em Timor-Leste.

Dos 27 pacientes ainda infetados, 26 estão em Díli e um está em isolamento no enclave de Oecusse-Ambeno.

Odete Viegas recordou que Timor-Leste esteve praticamente sem casos até novembro do ano passado, com o número de positivos a aumentar especialmente desde dezembro, ainda que sem se registarem casos graves ou mortes.

“A maior ameaça continua a ser nas áreas fronteiriças terrestres e é lá que estamos a concentrar as nossas atenções”, disse.

“E já temos uma equipa preparada para responder, caso possa haver algum surto de contágio nessas zonas, algo que ainda não ocorreu”, explicou.

Desde o início da pandemia, Timor-Leste já registou 80 casos de covid-19, nenhum dos quais graves.

O país está atualmente no seu 10º período de estado de emergência com várias restrições.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.269.346 mortos resultantes de mais de 104,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.482 pessoas dos 748.858 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

ASP // PTA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS