Covid-19: Presidente da Câmara de Leiria quer escolas fechadas

O presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes, defendeu hoje o encerramento das escolas do concelho, onde 10,4% dos alunos estão em casa, na sequência da pandemia de covid-19.

Covid-19: Presidente da Câmara de Leiria quer escolas fechadas

Covid-19: Presidente da Câmara de Leiria quer escolas fechadas

O presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes, defendeu hoje o encerramento das escolas do concelho, onde 10,4% dos alunos estão em casa, na sequência da pandemia de covid-19.

O presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes, defendeu hoje o encerramento das escolas do concelho, onde 10,4% dos alunos estão em casa, na sequência da pandemia de covid-19.

“Cada dia que passa é um dia de atraso na necessidade do seu encerramento”, afirmou à agência Lusa Gonçalo Lopes, também presidente da Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria.

Segundo dados de hoje do município, 1.456 alunos ficaram em casa de um total de 14.060. Das 668 turmas do concelho, 31 estão em casa.

O presidente da Câmara salientou que estes são indicadores “muito significativos de como a comunidade escolar nesta fase já tem muita gente em casa e que, por isso, é urgente tomar medidas relativamente ao encerramento das escolas”.

“Cada dia que passa é um sinal de fraqueza e de insegurança que se transmite à população portuguesa, em especial aos pais que assistem, diariamente, a um crescimento de preocupação em relação à saúde dos filhos e que reparam que é necessário interromper esta escalada de números assustadora e fazer um recolhimento efetivo”, adiantou o autarca socialista.

De acordo com o último boletim da Comissão Distrital de Proteção Civil, divulgado às 00:04 de hoje, o concelho de Leiria regista, desde o início da pandemia, em março do ano passado, 4.074 casos confirmados do novo coronavírus, mantendo-se 923 ativos.

No mesmo período, 3.066 pessoas recuperaram da doença, havendo ainda 85 óbitos.

O primeiro-ministro, António Costa, disse na terça-feira na Assembleia da República que não hesitará em fechar estabelecimentos de ensino se verificar que a variante inglesa do novo coronavírus, mais contagiosa, se tornou dominante.

A declaração surgiu menos de 24 horas depois de ter anunciado novas medidas de contenção da pandemia, sem, no entanto, alterar a decisão de manter as escolas abertas e com ensino presencial.

O Presidente da República afirmou que o Governo vai ponderar, entre hoje e quinta-feira, o eventual encerramento das escolas, podendo tomar uma decisão antes da sessão alargada com epidemiologistas marcada para terça-feira.

LEIA MAIS Covid-19: Alemanha volta a registar mais de mil óbitos em 24 horas

 

Impala Instagram


RELACIONADOS