Covid-19 de Cristiano Ronaldo lança alerta à população de que “ninguém está livre”

O caso do futebolista internacional português Cristiano Ronaldo pode servir como novo alerta à população de que “ninguém está livre”, disse à Lusa o presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública.

Covid-19 de Cristiano Ronaldo lança alerta à população de que

Covid-19 de Cristiano Ronaldo lança alerta à população de que “ninguém está livre”

O caso do futebolista internacional português Cristiano Ronaldo pode servir como novo alerta à população de que “ninguém está livre”, disse à Lusa o presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública.

“Já sabíamos que ninguém estava livre de poder ser infetado. Esta situação [Cristiano Ronaldo] dá um mediatismo maior. Viraliza a situação perante a opinião pública de que ninguém está livre de desenvolver a infeção. Pode despertar a atenção das pessoas para a necessidade de cumprir as medidas pedidas pelas autoridades de saúde”, referiu Ricardo Mexia.

Pelo mesmo caminho vai o virologista Pedro Simas, que considerou que “se há algo de positivo nesta situação” é essa chamada de atenção para a importância da responsabilidade individual de cada um, de “usar a máscara” e adotar outras medidas preventivas, até porque “se chegou à seleção, pode chegar a qualquer lado”. Simas lembra que o caso estará enquadrado dentro de “regras bem definidas” pela Federação Portuguesa de Futebol, pela Direção-Geral da Saúde e pela UEFA, “que dizem o que tem de ser feito”.

LEIA AINDA

CR7 infetado com covid-19. Restantes jogadores e staff com testes negativos

Ainda assim, “a partir do momento em que alguém é diagnosticado como infetado, os outros estão potencialmente infetados”, seja em que contexto for. Na seleção A, já José Fonte e Anthony Lopes tinham sido afastados por testarem positivo. Como “já não é a primeira situação”, Ricardo Mexia diz presumir que “haja regras nesse protocolo [da FPF] sobre o que deve acontecer”, além de todos os procedimentos habituais realizados aquando de um caso positivo, da avaliação do risco e da situação à adoção, ou não, de medidas de saúde pública. “Aqui existe um protocolo, que eventualmente tem regras concretas, e que deve ser aplicado”, atirou.

Tendo em conta que os jogadores da seleção foram hoje testados, todos com resultado negativo, segundo comunicou a FPF, mas que Ronaldo é já o terceiro jogador com teste positivo, o especialista lembra que qualquer um pode “ser testado hoje” e ter um teste negativo e “amanhã já dar positivo”. “Potencialmente, poderá haver outros que tenham essa situação. É percebendo o que se passa no protocolo da FPF que se torna mais fácil avaliar”, comentou.

O capitão da seleção portuguesa Cristiano Ronaldo testou positivo à covid-19 e vai falhar o encontro de quarta-feira com a Suécia, da Liga das Nações, revelou hoje a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). “Cristiano Ronaldo foi dispensado dos trabalhos da seleção nacional após teste positivo para covid-19, pelo que não defrontará a Suécia. O internacional português está bem, sem sintomas e em isolamento”, lê-se numa nota publicada no site oficial do organismo.

Ronaldo é o terceiro jogador de Portugal a estar infetado com o novo coronavírus, depois de José Fonte e Anthony Lopes, com os três futebolistas a terem sido afastados do estágio da seleção nacional. “Na sequência do caso positivo, os restantes jogadores realizaram novos testes esta terça-feira de manhã, todos com resultado negativo, e estão à disposição de Fernando Santos para o treino desta tarde, na Cidade do Futebol”, acrescentou a FPF. Portugal contabiliza pelo menos 2.110 mortos associados à covid-19 em 89.121 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS