Portugal com 38 casos da sublinhagem da variante Delta crescente no Reino Unido

Portugal regista 38 casos da sublinhagem da variante Delta do coronavírus SARS-CoV-2 que tem aumentado no Reino Unido, mantendo a sua maior circulação no Algarve, onde foram detetados 25 casos, indica informação divulgada hoje pelo INSA.

Portugal com 38 casos da sublinhagem da variante Delta crescente no Reino Unido

Portugal com 38 casos da sublinhagem da variante Delta crescente no Reino Unido

Portugal regista 38 casos da sublinhagem da variante Delta do coronavírus SARS-CoV-2 que tem aumentado no Reino Unido, mantendo a sua maior circulação no Algarve, onde foram detetados 25 casos, indica informação divulgada hoje pelo INSA.

De acordo com o relatório semanal da diversidade genética do SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19, elaborado pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), verificou-se um aumento da circulação da sublinhagem da variante Delta em Portugal a partir da semana 42 (18 a 24 de outubro), revelando uma frequência relativa tendencialmente crescente de 1,8% (semana 42) até 2,9% na semana 44 (1 a 7 de novembro, valor provisório). No total, foram detetados até à data 38 casos associados a esta sublinhagem que tem suscitado particular interesse na comunidade científica internacional devido à sua crescente prevalência no Reino Unido. O INSA adianta que nas semanas 42 e 43 (entre 18 e 31 de outubro) registou-se uma frequência relativa de 100% e 99,8%, respetivamente, para a variante Delta, originalmente detetada na Índia e considerada mais transmissível.

Na semana de 1 a 7 de novembro, apesar da variante Delta apresentar uma frequência relativa de 100%, este valor é provisório pois os dados ainda estão a ser apurados, ressalva o relatório. A única sequência “não-Delta” detetada na semana de 18 a 31 de outubro refere-se a um caso, detetado na Região Norte, associado à variante ‘Mu’, “com grande expansão na Colômbia”. As 11.442 sequências Delta analisadas em Portugal até à data dividem-se em quase 100 sublinhagens, em resultado da recente atualização da nomenclatura, que permitiu “uma maior discriminação das sequências analisadas”, refere o relatório do INSA. “Desta monitorização contínua destaca-se a atual circulação de diversas sublinhagens da variante Delta em Portugal, sendo que 27 destas foram detetadas consecutivamente nas últimas três semanas ou na atual semana em análise”, adianta.

O relatório refere ainda que não foi detetado qualquer caso associado à variante Gamma, originalmente detetada em Manaus, Brasil, desde a semana 37 (13 a 19 de setembro), situação semelhante à variante Beta, originária na África do Sul, que não é detetada desde a semana 29 (19 a 25 de julho). O INSA desenvolve desde abril de 2020 o “Estudo da diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 (Covid-19) em Portugal”, que visa identificar e monitorizar cadeias de transmissão, bem como identificar novas introduções do vírus em Portugal. Até à data, foram analisadas 20.923 sequências do genoma do novo coronavírus, obtidas de amostras colhidas em mais de 100 laboratórios, hospitais e instituições do país, representando 303 concelhos de Portugal. A covid-19 já matou em Portugal 18.274 pessoas e foram contabilizados 1.110.155 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

Impala Instagram


RELACIONADOS