Covid-19: Portugal Fashion é digital e dividido em dois momentos para evitar adiamento

O Portugal Fashion, no Porto, será digital e dividido em dois momentos, o primeiro, de 18 a 20 de março, só com vídeos já gravados, para evitar adiamento, por indicação das autoridades de saúde, o segundo, ainda a definir.

Covid-19: Portugal Fashion é digital e dividido em dois momentos para evitar adiamento

Covid-19: Portugal Fashion é digital e dividido em dois momentos para evitar adiamento

O Portugal Fashion, no Porto, será digital e dividido em dois momentos, o primeiro, de 18 a 20 de março, só com vídeos já gravados, para evitar adiamento, por indicação das autoridades de saúde, o segundo, ainda a definir.

O Portugal Fashion, no Porto, será digital e dividido em dois momentos, o primeiro, de 18 a 20 de março, só com vídeos já gravados, para evitar adiamento, por indicação das autoridades de saúde, o segundo, ainda a definir.

A decisão de avançar para uma edição a “dois takes” foi tomada depois de o plano de contingência apresentado pela organização, no final da semana passada, ter sido rejeitado Direção-Geral da Saúde (DGS), tal como sucedeu com a ModaLisboa, adiada para abril, por indicação daquela entidade.

De acordo com a organização, o recurso a vídeos já gravados e editados permite evitar o adiamento do evento, uma vez que não implica concentração de equipas para a produção e realização de novas filmagens.

“Na primeira parte partilharemos – nos dias 18, 19 e 20 de março – os nossos vídeos já gravados e editados. Na segunda parte – em datas a comunicar – voltaremos à ‘passerelle’ com as restantes gravações do nosso cartaz. Estamos felizes! Porque a Moda não pode parar”, assinala a organização em comunicado.

Dos conteúdos do “Take 1” fazem parte coleções do roteiro internacional do Portugal Fashion, com vídeos e fotografias já produzidos, mas também material digital de pequenas produções, feitas pelos próprios ‘designers’, que estava já alinhado para a emissão do Portugal Fashion.

Para o “Take 2”, em data a anunciar, serão gravados os restantes conteúdos que fazem parte do plano macro de gravações, que ocorre na Alfândega.

A Câmara do Porto aprovou hoje, por unanimidade, a atribuição de um apoio de 150 mil euros à 48.ª edição do Portugal Fashion, que vai decorrer integralmente em formato digital.

Na proposta a que a Lusa teve acesso, a maioria municipal refere que, atendendo às restrições da pandemia, esta edição do Portugal Fashion será marcada não só pelos desafios na área da comunicação, marketing e dinâmicas promocionais, mas por um acréscimo de custos na organização e produção do evento, pelo que foi solicitado, pela Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), um apoio para a realização, no valor de 150 mil euros.

Salientando o contributo do Portugal Fashion para o posicionamento do Porto como um novo epicentro europeu da moda, a maioria municipal refere que é do interesse da autarquia apoiar a sua realização, “promovendo também o ‘cluster’ da indústria criativa, que tem nos últimos anos trazido uma série de novos negócios e empresas para a cidade”.

De acordo com a informação disponibilizada à autarquia, na última edição (47.ª), realizada em outubro de 2020, contou, durante os três dias, com cerca de 200 profissionais do setor, entre imprensa nacional e internacional, ‘designers’, ‘buyers’, ‘showrooms’ internacionais, mentores, industriais, escolas de moda e associações.

Apesar do corte de 80% do público habitual do evento, que se realizou em formato físico e digital, devido às restrições imposta pela pandemia de covid-19, “foram veiculadas cerca de 600 notícias na comunicação social e de 2.000 publicações nas redes sociais, com uma audiência potencial acumulada de 33 milhões de impressões, o que equivale a 23% da população nacional, gerando um retorno mediático de 3,4 milhões de euros”.

O Portugal Fashion é um projeto da responsabilidade da ANJE, que conta com o apoio dos seus parceiros estratégicos, e é cofinanciado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 – Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, com fundos provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.593.872 mortos no mundo, resultantes de mais de 116,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.565 pessoas dos 810.459 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS