Covid-19 pode deixar sequelas para o resto da vida

São cada vez mais as certezas de que o novo coronavírus pode deixar sequelas em quem adoece com covid-19 e os afetados podem mesmo ser jovens e saudáveis. A maior preocupação é, porém, o facto de não se saber se os danos são reversíveis.

Covid-19 pode deixar sequelas para o resto da vida

Covid-19 pode deixar sequelas para o resto da vida

São cada vez mais as certezas de que o novo coronavírus pode deixar sequelas em quem adoece com covid-19 e os afetados podem mesmo ser jovens e saudáveis. A maior preocupação é, porém, o facto de não se saber se os danos são reversíveis.

Cansaço, falta de ar, danos em órgãos vitais, fraqueza e atrofia muscular, distúrbios psicológicos, neurológicos ou cognitivos são as sequelas da covid-19 conhecidas até ao momento numa larga percentagem de pacientes já recuperados. Os danos continuam a afetar inclusive os mais jovens e saudáveis quatro meses depois de terem sido infetados, de acordo com o recente estudo da University College of London citado The Guardian.

LEIA DEPOIS
Coronavírus: 47 mil chamadas a pedir ajuda psicológica desde 1 de abril

Sequelas da covid-19 persistem nos pulmões em 60% dos infetados

O estudo britânico 500 pacientes que estiveram hospitalizados e registou comprometimento de um ou mais órgãos em 70% dos infetados, meses após a infeção. Cerca de 60% tinham sequelas nos pulmões e 29% nos rins. Em 26% dos casos, o coração continuava a apresentar danos provocados pela covid-19 e o fígado continuava afetado em 10% dos pacientes já curados. Verificavam-se também alterações nos tecidos de algumas zonas do cérebro.

LEIA TAMBÉM
Reino Unido abate 10 mil perus após confirmação de surto de gripe das aves

Portugal sem dados da “covid de longa duraçao”

Em Portugal, não há por enquanto estatísticas que permitam entender a extensão “covid de longa duração”, já que “não tivemos muitos doentes na primeira vaga”, explica o vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Neurologia (SPN), Filipe Palavra, citado nesta segunda-feira pela edição impressa do CM. O vírus poderá ter diversas implicações neurológicas, afetando o Sistema Nervoso Central e o periférico e até a própria fibra muscular.

LEIA AINDA
Ciúmes levam mulher a esfaquear atual namorada de ex-companheiro [vídeo]

Sequelas podem ser para toda a vida

São estes, aliás, os motivos que levam à perda de olfato (anosmia), de paladar (ageusia), cefaleias e outras das queixas neurológicas apontadas pelos doentes. “Parece ser já muito claro que o vírus invade o sistema nervoso, o cérebro e os neurónios. Em alguns doentes pode mesmo surgir a inibição do próprio movimento inspiratório e dificuldades cognitivas. O que ainda não se conhece exatamente é o nível de afetação e se vão desaparecer ou, pelo contrário, acompanhá-los pela vida fora”, aponta Filipe Palavra.

Foto: Jakayla Toney

LEIA AGORA
«Não haverá regresso à normalidade tal e qual a vivíamos», avisa ministra da Saúde

Impala Instagram


RELACIONADOS