Covid-19: Ordem dos Médicos propõe avaliar necessidade de confinamentos seletivos

A Ordem dos Médicos propôs hoje a avaliação da necessidade de confinamentos seletivos por períodos entre duas e três semanas, depois de uma reunião sobre a evolução da situação epidemiológica em Portugal.  

Covid-19: Ordem dos Médicos propõe avaliar necessidade de confinamentos seletivos

Covid-19: Ordem dos Médicos propõe avaliar necessidade de confinamentos seletivos

A Ordem dos Médicos propôs hoje a avaliação da necessidade de confinamentos seletivos por períodos entre duas e três semanas, depois de uma reunião sobre a evolução da situação epidemiológica em Portugal.  

A proposta resulta de uma reunião extraordinária entre o bastonário, Miguel Guimarães, e o Gabinete de Crise para a covid-19 da Ordem dos Médicos, em que se sublinhou também a necessidade de mais dados por concelhos.

Em comunicado, a ordem aponta a possibilidade de “antever a necessidade de confinamentos seletivos por NUTS (Nomenclatura das Unidades Territoriais) a nível regional durante, no mínimo, duas a três semanas, privilegiando a manutenção da atividade, ajustada ao nível de risco, dos setores primários e secundários, do comércio de bens essenciais, das creches e do ensino pré-escolar e primário”.

Além desta sugestão, os médicos pedem mais dados sobre a situação epidemiológica, justificando que “informação atualizada de qualidade, transparente, coerente e uniforme, indispensável à mobilização e envolvimento da população” é essencial para o reforço das estratégias de combate à pandemia.

Concretamente, é solicitada a divulgação de dados sobre a incidência a 14 dias dos novos casos por 100 mil habitantes em todos os concelhos.

“Os atuais concelhos em estado de emergência apresentam uma grande variação dos indicadores epidemiológicos”, justificam, afirmando que estes dados detalhados permitiriam intervir localmente de forma antecipada.

Por outro lado, a Ordem dos Médicos pede também um esclarecimento sobre a discrepância de valores da capacidade total do Serviço Nacional de Saúde a nível de internamento em enfermaria e em cuidados intensivos, e sublinham a necessidade de garantir os meios necessários às medidas de prevenção e controlo da pandemia.

 Além das medidas propostas, é feito um apelo à responsabilidade individual e coletiva, a única forma de “achatar a 2ª onda e minimizar o impacto desta avassaladora crise sanitária”.

A mensagem da Ordem dos Médicos surge no mesmo dia em que o Conselho de Ministros se reúne para reavaliar lista dos municípios de risco em contexto de pandemia.

Portugal regista hoje mais 78 mortos relacionados com a covid-19 e 5.839 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

No total, segundo os dados da DGS, Portugal já registou 3.181 mortes e 198.011 casos de infeção pelo novo coronavírus, estando hoje ativos 81.141 casos, mais 2.425 do que na quarta-feira.    

 

MYCA // JMR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS