Covid-19: ONU reprograma mais de metade de apoio para medidas emergenciais em Cabo Verde

A ONU reprogramou mais de metade dos 15 milhões de dólares do programa anual de cooperação para apoiar as medidas emergenciais em Cabo Verde adotadas por causa da pandemia de covid-19.

Covid-19: ONU reprograma mais de metade de apoio para medidas emergenciais em Cabo Verde

Covid-19: ONU reprograma mais de metade de apoio para medidas emergenciais em Cabo Verde

A ONU reprogramou mais de metade dos 15 milhões de dólares do programa anual de cooperação para apoiar as medidas emergenciais em Cabo Verde adotadas por causa da pandemia de covid-19.

Praia, 06 out 2020 (Lusa) — A Organização das Nações Unidas (ONU) reprogramou mais de metade dos 15 milhões de dólares do programa anual de cooperação para apoiar as medidas emergenciais em Cabo Verde adotadas por causa da pandemia de covid-19, disse hoje fonte oficial.

Segundo revelou na cidade da Praia, a coordenadora residente do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, a portuguesa Ana Patrícia Graça, o Plano de Trabalho Conjunto aprovado no início do ano entre a ONU e Cabo Verde era de 15 milhões de dólares (12,7 milhões de euros), montante que já foi totalmente mobilizado.

O plano conjunto de trabalho foi assinado em fevereiro, tendo como prioridades as áreas sociais, disse na altura Ana Patrícia Graça, explicando que metade são fundos próprios da ONU e a parte restante resulta de outros compromissos já assinados com os parceiros de desenvolvimento de Cabo Verde.

No quadro desse plano de trabalho, a coordenadora afirmou hoje que o valor tem vindo a ser implementado, mas que algumas atividades foram reprogramadas, para tentar apoiar as medidas de emergência do Governo.

“Aquilo que foi reprogramando para uma resposta mais rápida foram cerca de oito milhões de dólares [6,8 milhões de euros], mas todo o quadro e todo o trabalho que as Nações Unidas fazem com o Governo têm impacto e contribuem para as atividades de valor social, económico, de saúde, emprego, educação”, enumerou a coordenadora residente da ONU, à saída de uma audiência com o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca.

Ana Patrícia Graça foi convidar o chefe de Estado cabo-verdiano para participar das atividades a realizar no país alusivas ao 75.º aniversário da ONU, em 24 de outubro, que este ano vai ser dedicado aos jovens e a sua visão para o desenvolvimento sustentável.

Precisamente aos jovens, os mais visados e criticados pelo incumprimento das medidas de proteção face à covid-19, a coordenadora da ONU apelou à responsabilidade individual na adoção de todas as medidas de prevenção.

A coordenadora disse que a ONU tem estado a participar em várias ações no país relativamente à covid-19, lideradas pelo Governo, não só de apoio à prevenção, mas também de resposta à pandemia.

“Continuaremos a trabalhar, não só neste ano, mas nos anos vindouros, para apoiar a minorar o impacto sanitário, económico e social desta crise que é muito grande”, garantiu Ana Patrícia Graça, destacando a “parceria muito estreita” com o Governo e com outros parceiros em Cabo Verde.

Cabo Verde tinha até segunda-feira um acumulado de 6.433 casos de covid-19 desde 19 de março, dos quais 68 óbitos e 5.524 doentes recuperados. 

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e quarenta e cinco mil mortos e mais de 35,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

 

RIPE // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS