Covid-19: Números de infectados em Cuba bate recorde diário com 910 pessoas

Cuba registou hoje o maior número de infetados pelo vírus SARS-Cov-2, com 910 casos, e anunciou que, a partir de 06 de fevereiro, vai endurecer as medidas nas fronteiras, nomeadamente uma nova redução ao nível dos voos.

Covid-19: Números de infectados em Cuba bate recorde diário com 910 pessoas

Covid-19: Números de infectados em Cuba bate recorde diário com 910 pessoas

Cuba registou hoje o maior número de infetados pelo vírus SARS-Cov-2, com 910 casos, e anunciou que, a partir de 06 de fevereiro, vai endurecer as medidas nas fronteiras, nomeadamente uma nova redução ao nível dos voos.

O país, que manteve a pandemia sob controlo durante uma boa parte do ano passado, registou até agora 25.674 casos positivos, estando a atravessar a terceira onda da pandemia de covid-19, que em janeiro já bateu onze recordes diários e fez mais mortos em 30 dias que nos sete meses em que a situação esteve pior.

Em comunicado, as Autoridades do Instituto Nacional de Aeronáutica Civil, citadas pela agência Efe, avisaram que, a partir de 06 de fevereiro, os passageiros serão transferidos para centros de isolamento — hotéis no caso de turistas e de cubanos não residentes — devendo estes arcar com o custo da sua estada e fazer uma quarentena obrigatória.

A medida já foi aplicada entre março e outubro do ano passado, enquanto os aeroportos permaneceram fechados aos voos comerciais, e foi substituída pelo isolamento domiciliar e realização de dois testes PCR, um na fronteira e outro cinco dias após a chegada, quando a maior parte do país entrou na fase da “nova normalidade”.

O Governo cubano atribui a nova onda de infeções ao não cumprimento da quarentena nas residências por parte dos passageiros que chegaram em novembro e dezembro do ano passado, com a reabertura dos aeroportos, mas também ao alívio das medidas de prevenção durante as férias.

No início de janeiro, Cuba já tinha reforçado as medidas nas suas fronteiras para travar a pandemia de covid-19, ao restringir a chegada de voos dos Estados Unidos, México, Panamá, República Dominicana, Haiti e Bahamas, tendo passado então a exigir um teste PCR negativo para entrar no país.

As viagens aéreas com o Haiti foram hoje suspensas e uma foi decretada uma nova redução na frequência de voos com os restantes cinco países, aos quais se somam a Colômbia e Jamaica.

As ligações aéreas com a Nicarágua, Guiana, Trinidad e Tobago e Suriname estão também suspensas.

Nos hospitais cubanos estão internadas 11.684 pessoas, sendo que há registar 5.100 casos ativos (21 em estado crítico e 24 em estado grave), 4.080 suspeitos de terem sintomas e 2.504 em vigilância epidemiológica.

Das 910 pessoas infetadas nas últimas 24 horas, 847 são residentes em Cuba e 63 casos importados, tendo sido detetados depois de terem sido feitos 16.529 testes PCR.

O número total de mortes pelo novo coronavírus subiu para 213, com três novos óbitos registados nas últimas 24 horas.

A pandemia de covid-19 já provocou, pelo menos, 2.206.873 mortos resultantes de mais de 102 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

JS // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS