Covid-19: Novos contágios desaceleram 10% em África na última semana

A propagação da pandemia da covid-19 desacelerou em África na última semana, com o continente a registar 63.698 novos casos de infeção, menos 10%, e 1.517 mortes, menos 17%, por comparação com a semana anterior.

Covid-19: Novos contágios desaceleram 10% em África na última semana

Covid-19: Novos contágios desaceleram 10% em África na última semana

A propagação da pandemia da covid-19 desacelerou em África na última semana, com o continente a registar 63.698 novos casos de infeção, menos 10%, e 1.517 mortes, menos 17%, por comparação com a semana anterior.

O Centro Africano de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC) divulgou hoje na sua conferência de imprensa semanal que os 55 países do continente registam mais de 1,6 milhões de casos de infeção (1.674.592), o que representa 4,1% do total mundial; mais de 1,3 milhões de recuperados (1.380.448), ou seja, 82% do total de casos reportados em África; e mais de 40 mil mortos (40.493), uma taxa de 2,4% e que representa 3,6% das vítimas mortais em todo o mundo.

No período das últimas quatro semanas, entre 24 de setembro e 21 de outubro, o continente assistiu à progressão da pandemia na quase totalidade das regiões, com exceção da África Ocidental, onde o ritmo de novos casos de infeção reportados desacelerou 5%.

Nas restantes regiões, o continente viu o ritmo de progressão da pandemia evoluir com aumentos de 6% na região central, 5% na região oriental, 7% na região norte e 1% na África Austral.

Por países, o Quénia foi protagonista da maior aceleração de novos contágios, na ordem dos 42%, mas quatro dos cinco países com maiores incidências da doença — África do Sul (2%), Egito (3%), Etiópia (2%) e Nigéria (5%) — foram igualmente destacados no briefing semanal do Africa CDC sobre a evolução da pandemia no continente africano.

Já as taxas médias de desaceleração de novos contágios nas últimas quatro semanas foram lideradas pela República Centro-Africana (39%), que foi seguida pela Gâmbia (36%), Madagáscar (31%), Namíbia (16%) e Suazilândia (16%).

O número de testes feitos no continente subiu na última semana para um total de 17.504.322, um acréscimo de 8,8% em relação ao número anterior, sendo que 10 países contribuíram para um total de quase 75% (74,9%) dos testes realizados: África do Sul, Marrocos, Etiópia, Egito, Quénia, Nigéria, Camarões, Ruanda, Uganda e Gana.

África registou nas últimas 24 horas mais 271 mortes devido à covid-19, para um total de 40.493, havendo 1.674.592 infetados, mais 10.380, segundo os últimos dados relativos à pandemia no continente.

De acordo com o África CDC, nas últimas 24 horas o número de recuperados nos 55 Estados-membros da organização foi de 7.670, para um total de 1.380.448 desde o início da pandemia.

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 40,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

APL // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS