Covid-19: Mónaco impõe recolher obrigatório a partir das 22:00 de hoje até nova ordem

O governo do Mónaco revelou hoje que, a partir das 22:00 e “até nova ordem”, impõe um toque de recolher noturno até às 05:00 locais para travar o avanço do coronavírus no principado, onde já existem 18 casos confirmados.

Covid-19: Mónaco impõe recolher obrigatório a partir das 22:00 de hoje até nova ordem

Covid-19: Mónaco impõe recolher obrigatório a partir das 22:00 de hoje até nova ordem

O governo do Mónaco revelou hoje que, a partir das 22:00 e “até nova ordem”, impõe um toque de recolher noturno até às 05:00 locais para travar o avanço do coronavírus no principado, onde já existem 18 casos confirmados.

A restrição começa já hoje a ser aplicada e apenas contempla exceções para pessoal de saúde, forças de segurança ou qualquer pessoa que apresente uma “razão convincente”, como cuidar de uma pessoa dependente.

O comércio fica proibido de atender o público a partir das 21:30 para que todos possam respeitar a nova ordem governamental que prevê multas até 200 euros em caso de desrespeito.

Estas medidas juntam-se às lançadas na terça-feira, que já limitavam as deslocações durante o dia a motivos de trabalho, saúde, alimentação e, excecionalmente, razões familiares ou desportivas.

O Mónaco está a seguir o exemplo da região francesa dos Alpes Marítimos, que fazem fronteira com o principado.

Cidades como Nice, na Riviera francesa, impuseram o recolher noturno desde hoje e até 31 de março.

Os mais recentes números oficiais franceses indicam 562 mortes por coronavírus e quase 14.500 casos confirmados, dos quais 1.525 são graves.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 308 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 13.400 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, com a Itália a ser o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 4.825 mortos em 53.578 casos. Segundo as autoridades italianas, 6.062 dos infetados já estão curados.

 

ACG // JPS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS