Covid-19: Moçambique admite retomar restrições devido a comportamento de risco

O Governo moçambicano admitiu hoje que poderá reintroduzir restrições levantadas no âmbito do estado de calamidade pública devido a comportamentos de risco face à covid-19, principalmente nas praias, defendendo “a intensificação” das medidas de vigilância.

Covid-19: Moçambique admite retomar restrições devido a comportamento de risco

Covid-19: Moçambique admite retomar restrições devido a comportamento de risco

O Governo moçambicano admitiu hoje que poderá reintroduzir restrições levantadas no âmbito do estado de calamidade pública devido a comportamentos de risco face à covid-19, principalmente nas praias, defendendo “a intensificação” das medidas de vigilância.

“Faremos uma avaliação no próximo fim-de-semana, que é o primeiro dos dois fins-de-semana longos, sobre o comportamento dos nossos compatriotas e os resultados da avaliação poderão ditar a tomada de medidas correspondentes”, afirmou o porta-voz do Conselho de Ministros, Filimão Suaze, em conferência de imprensa.

Filimão Suaze referiu-se particularmente à reabertura das praias, em vigor há uma semana, avançando que a decisão poderá ser revertida face a relatos de incumprimento sistemático das medidas de prevenção do novo coronavírus.

“Constatámos no fim-de-semana passado que muitos compatriotas não perceberam o real sentido do estado de calamidade pública e do alerta vermelho em que estamos e afluíram às praias com total desrespeito pelas medidas de prevenção de covid-19”, frisou Suaze.

O porta-voz do Conselho de Ministros recordou que o Presidente da República, Filipe Nyusi, ameaçou, no dia 07 deste mês, recuar no alívio das restrições impostas no âmbito da prevenção da pandemia e depois levantadas com a decretação do estado de calamidade pública.

Na ocasião, Filipe Nyusi manifestou preocupação com imagens de vídeo de pessoas que afluíram a praias desrespeitando as medidas de prevenção dias antes da reabertura oficial destes locais.

O porta-voz do Conselho de Ministros disse hoje que as forças policiais vão intensificar ações de vigilância às medidas de prevenção da covid-19, aplicando as sanções previstas na lei.

“As Forças de Defesa e Segurança poderão ser chamadas a intensificar a sua ação, porque temos legislação para proteger a todos de excessos cometidos por alguns”, frisou Filimão Suaze.

Suaze alertou para o agravamento das infeções pelo novo coronavírus com a entrada do verão em Moçambique e o consequente aumento da afluência das pessoas a eventos familiares e a praias.

“Os números de infetados e mortes associados a covid-19 estão a aumentar exponencialmente e todos somos chamados a reverter essa tendência”, declarou o porta-voz do Conselho de Ministros.

Moçambique contabiliza 45 óbitos por covid-19 e 7.114 casos acumulados.

PMA // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS