Covid-19: Ministério da Cultura de Cabo Verde põe artistas a atuar por 90 euros

O Ministério da Cultura cabo-verdiano informou hoje que lançou um edital para incentivar a atuação de 100 artistas residentes, colocar os espetáculos numa plataforma ‘online’ e pagar 90 euros aos criadores afetados pela pandemia provocada pelo novo coronavírus.

Covid-19: Ministério da Cultura de Cabo Verde põe artistas a atuar por 90 euros

Covid-19: Ministério da Cultura de Cabo Verde põe artistas a atuar por 90 euros

O Ministério da Cultura cabo-verdiano informou hoje que lançou um edital para incentivar a atuação de 100 artistas residentes, colocar os espetáculos numa plataforma ‘online’ e pagar 90 euros aos criadores afetados pela pandemia provocada pelo novo coronavírus.

Numa nota, o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas informou que o programa, denominado “EnPalco100Artistas” tem como objetivo escolher, até ao próximo domingo, 100 artistas para fazerem as suas atuações e performances.

O Ministério cabo-verdiano procura artistas em áreas como artes plásticas, a dança, a música, o teatro, ‘stand up comedy’ e ‘slam’, poesia/literatura, sendo que os trabalhos serão disponibilizados numa plataforma ‘online’ que terá acesso gratuito.

Cada artista vai receber um montante de 10 mil escudos (90 euros) do Governo de Cabo Verde, através do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas.

Com este programa, o Governo cabo-verdiano espera apoiar a classe artística e criativa residente durante a pandemia da covid-19.

“O programa tem como objetivo primordial a transferência direta de rendimento para os artistas e criadores com residência fixa em Cabo Verde, que vivem exclusivamente da arte e que devido às medidas de contingência e confinamento viram canceladas as suas atividades profissionais e artísticas, ou seja, fonte de rendimento”, explicou o mesma fonte.

Caso o artista beneficie de qualquer outra prestação atribuída pelo Estado de Cabo Verde, durante a vigência das medidas restritivas adotadas no âmbito da pandemia da covid-19, terá direito apenas a 60% do montante previsto, prosseguiu a tutela da Cultura.

O Governo de Cabo Verde salientou ainda que esta medida destina-se à “proteção social à classe artística e criadora” do país, que está na segunda semana do estado de emergência, decretado para evitar a propagação da doença.

O Executivo cabo-verdiano já tomou outras medidas para apoiar as empresas, famílias, trabalhadores afetados pelas medidas restritivas e de proteção contra o novo coronavírus.

Cabo Verde já registou sete casos confirmados do novo coronavírus, tendo neste momento três casos ativos, sendo um na Boa Vista, outro em São Vicente e outro na cidade da Praia.

Nos outros três casos positivos, um inglês, de 62 anos, morreu na ilha da Boavista, e outro inglês e uma holandesa regressaram aos seus países.

O outro caso que deu positivo foi de um cabo-verdiano, na cidade da Praia, cujo primeiro teste realizado após tratamento deu negativo, estando as autoridades à espera de novo teste para confirmar se o paciente está curado.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,3 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 73 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 250 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O número de mortes devido à covid-19 em África subiu para 442, com pelo menos 9.457 casos registados em 52 países, de acordo com a mais recente atualização dos dados da pandemia no continente.

RIPE // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS