Covid-19: Militares da Guiné-Bissau vão ajudar na vacinação

O Alto-Comissariado para a Covid-19 da Guiné-Bissau iniciou hoje a formação de 60 militares técnicos de saúde que vão juntar-se ao processo de vacinação contra o novo coronavírus.

Covid-19: Militares da Guiné-Bissau vão ajudar na vacinação

Covid-19: Militares da Guiné-Bissau vão ajudar na vacinação

O Alto-Comissariado para a Covid-19 da Guiné-Bissau iniciou hoje a formação de 60 militares técnicos de saúde que vão juntar-se ao processo de vacinação contra o novo coronavírus.

“Hoje começámos a formar cerca de 60 técnicos de saúde militar que vão juntar-se às nossas equipas em Bissau, Biombo e Bafatá, onde decorre já o processo de vacinação”, disse o secretário do Alto-Comissariado para a Covid-19, Plácido Cardoso.

Segundo o médico guineense, o alto-comissariado está a trabalhar nos aspetos logísticos e administrativos para a “formação de equipas nas restantes regiões da Guiné-Bissau, onde serão integrados também os técnicos de saúde militar”.

“Estamos a trabalhar para estender a vacinação a todo o território nacional”, salientou.

A Guiné-Bissau registou na última semana um aumento do número de casos de covid-19 e de vítimas mortais devido à doença.

Segundo os dados hoje divulgados pelo alto-comissariado, na semana entre 12 e 18 julho foram registados mais 105 casos de covid-19 para um total acumulado de 4.052 e registadas mais três vítimas mortais para um total acumulado de 73.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.093.263 mortos em todo o mundo, entre mais de 190,3 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

MSE // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS