Covid-19: Mais de 3.800 pessoas em risco de quarentena forçada em Macau

Mais de 3.800 pessoas ainda não fizeram um teste de ácido nucleico à covid-19 desde segunda-feira e, se recusarem fazê-lo, serão forçados a cumprir uma quarentena, alertaram hoje as autoridades de Macau.

Covid-19: Mais de 3.800 pessoas em risco de quarentena forçada em Macau

Covid-19: Mais de 3.800 pessoas em risco de quarentena forçada em Macau

Mais de 3.800 pessoas ainda não fizeram um teste de ácido nucleico à covid-19 desde segunda-feira e, se recusarem fazê-lo, serão forçados a cumprir uma quarentena, alertaram hoje as autoridades de Macau.

Leong Iek Hou, do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus, disse que o código de saúde destas 3.806 pessoas já se converteu em vermelho, o que na teoria as proíbe de entrar em qualquer local público fechado.

A Polícia de Segurança Pública “vai acompanhar estes casos”, acrescentou a dirigente, numa conferência de imprensa.

Na quarta-feira, o Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus alertou que as pessoas que não participassem na primeira ronda de testes de ácido nucleico à população “serão transportadas pela polícia para submeterem-se aos testes em locais designados, só podendo sair desses locais após a divulgação dos resultados e caso estes sejam negativos”.

“Aqueles que se recusem a fazer o teste serão submetidos à observação médica, em locais designados”, acrescentou o Centro, num comunicado.

As autoridades de Macau vão realizar, na sexta-feira e sábado, uma segunda ronda de testes de ácido nucleico a toda a população, apesar da anterior ronda, que terminou na quarta-feira, não ter detetado qualquer novo caso de covid-19 entre mais de 725 mil pessoas.

A população de Macau deve ainda realizar um teste rápido de antigénio, que pode ser feito em casa, todos os dias, entre quarta e sexta-feira.

Macau, que segue a política de casos zero imposta por Pequim, enfrentou em junho e em julho o pior surto de covid-19 desde o início da pandemia, com as autoridades a decretarem um confinamento parcial.

Desde o início da pandemia, a região administrativa especial chinesa registou seis mortes e mais de 2.573 casos, incluindo assintomáticos, de covid-19.

VQ // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS