Covid-19: Mais de 200 funcionários deixaram hoje hotel em quarentena em Cabo Verde

Mais de 200 funcionários de um hotel da ilha cabo-verdiana da Boa Vista deixaram a quarentena no local, onde foi identificado um caso de covid-19, aguardando em casa os resultados dos testes a que foram submetidos.

Covid-19: Mais de 200 funcionários deixaram hoje hotel em quarentena em Cabo Verde

Covid-19: Mais de 200 funcionários deixaram hoje hotel em quarentena em Cabo Verde

Mais de 200 funcionários de um hotel da ilha cabo-verdiana da Boa Vista deixaram a quarentena no local, onde foi identificado um caso de covid-19, aguardando em casa os resultados dos testes a que foram submetidos.

Durante a conferência de imprensa diária sobre a pandemia de covid-19 no arquipélago, realizada ao final da tarde de hoje na cidade de Praia, o Diretor Nacional de Saúde de Cabo Verde, Artur Correia, avançou que estão em quarentena domiciliar no país 530 pessoas, sobretudo nas ilhas da Boa Vista e de São Vicente.

Cabo Verde continua a registar oito casos positivos de Covid-19, nas ilhas da Boa Vista (4), Santiago (3) e São Vicente (1), bem como um óbito, um turista inglês de 62 anos. Este último caso foi o primeiro registado em Cabo Verde, em 20 de março, e terá dado origem a outros dois contágios locais, um outro turista inglês e um funcionário do Hotel Riu Karamboa, na Boa Vista, onde ambos os estrangeiros estavam instalados.

Todos os funcionários do hotel ficaram em quarentena no interior até ao dia de hoje, tendo saído após realização de testes e sem apresentar sintomas de covid-19, avançou Artur Correia.

“Na Boa Vista fizemos 207 testes aos funcionários do hotel que saíram hoje para quarentena domiciliar, com confinamento rigoroso para podermos controlar e cercarmos cada vez mais a eventualidade de alastramento do vírus da covid-19”, explicou.

Os resultados dos 207 testes realizados (até sexta-feira Cabo Verde tinha feito apenas cerca de uma centena de testes à covid-19) serão conhecidos nas próximas horas, adiantou Artur Correia.

“O nosso foco fundamental continua a ser correr atrás do vírus”, enfatizou o responsável.

Em São Vicente, há mais 216 pessoas em quarentena domiciliária, pessoas ligadas ao único caso de covid-19 naquela ilha, uma cidadã chinesa de 56 anos, confirmado em 03 de abril e residente há cinco anos na cidade do Mindelo. Neste grupo incluem-se profissionais de saúde – e seus familiares – que contactaram com a paciente no hospital.

As autoridades de saúde cabo-verdianas confirmaram no sábado o oitavo caso positivo de covid-19 no arquipélago, sendo o terceiro na mesma família, que reside na cidade da Praia. Esta nova confirmação foi conhecida depois de um dos filhos do casal de cabo-verdianos internado com covid-19 no hospital da Praia, ter agora testado positivo para a doença, provocada pelo novo coronavírus, mas já estava isolado no hospital desde março, após testes inicialmente inconclusivos.

Na origem deste caso, que foi o primeiro de transmissão local em Cabo Verde, terá estado o marido, de 43 anos e residente na Praia. Regressou a Cabo Verde em 18 de março, proveniente de França num voo através de Lisboa, tendo ficado desde então em isolamento, acabando por acusar positivo para covid-19.

A mulher, de 41 anos e igualmente residente na Praia, foi posteriormente confirmada com covid-19 e agora um dos filhos do casal, de 11 anos.

Artur Correia garantiu que a curva epidemiológica de covid-19 em Cabo Verde “tem estado estável”, mas alertou: “Para continuar estável é preciso que a população de Cabo Verde continue com esse engajamento que tem demonstrado, de confinamento domiciliar, de evitar aglomeração de pessoas, de incrementar higiene das mãos”.

Cabo Verde cumpriu hoje 15 dias, de 20 previstos, de estado de emergência para conter a pandemia provocada pelo novo coronavírus, com a população obrigada ao dever geral de recolhimento, com limitações aos movimentos, empresas não essenciais fechadas e todas as ligações interilhas e para o exterior suspensas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já provocou mais de 107 mil mortos e infetou mais de 1,7 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Dos casos de infeção, quase 345 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

PVJ // TDI

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS