Covid-19: Mais 7.474 mortes entre março e outubro face à média dos últimos cinco anos

Desde o início da pandemia em Portugal e até outubro morreram 68.227 pessoas,mais 7.474 mortes face à média em período homólogo dos últimos cincos anos e destes mais de um quarto por covid-19

Covid-19: Mais 7.474 mortes entre março e outubro face à média dos últimos cinco anos

Covid-19: Mais 7.474 mortes entre março e outubro face à média dos últimos cinco anos

Desde o início da pandemia em Portugal e até outubro morreram 68.227 pessoas,mais 7.474 mortes face à média em período homólogo dos últimos cincos anos e destes mais de um quarto por covid-19

Os dados constam da publicação do Instituto Nacional de Estatística – “A mortalidade em Portugal no contexto da pandemia covid-19” – hoje divulgada, que indicam que dos mais de 7.474 óbitos, 2.018 foram de pessoas infetadas com o vírus SARS-CoV-2.

Os dados correspondem ao período entre 02 de março, data em que foram diagnosticados os primeiros casos de covid-19 em Portugal, até 04 de outubro.

A região Norte do país foi a que registou “o maior acréscimo” no número de óbitos relativamente à média dos últimos cinco anos, com exceção da última semana de junho e as primeiras de julho em que este acréscimo foi superior na Área Metropolitana de Lisboa.

“Nas últimas três semanas a maior contribuição pertenceu novamente à Área Metropolitana de Lisboa”, indica o INE na publicação.

Nas últimas quatro semanas (07 de setembro a 04 de outubro) registaram-se mais 867 óbitos do que a média, em período homólogo, de 2015-2019. Nesse período registaram-se 175 óbitos por infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19.

Do total de óbitos entre 02 de março e 04 outubro, 33.664 foram de homens e 34.563 de mulheres, mais 3.115 e 4.360 óbitos, respetivamente, em relação à média de óbitos observada no mesmo período de 2015-2019, precisam os dados do INE.

Mais de 70% das mortes foram de pessoas com idades iguais ou superiores a 75 anos. Comparativamente com a média de óbitos observada em período homólogo de 2015-2019, morreram mais 6.488 pessoas com 75 e mais anos, das quais mais 5.095 com mais de 85 anos.

Do total de óbitos registados, 40.644 ocorreram em hospitais e 27.583 fora do contexto hospitalar, a que correspondem aumentos de 2.265 óbitos e 5.209 óbitos, respetivamente, relativamente à média de óbitos em 2015-2019 em período idêntico.

Analisando os óbitos em 2020, até ao dia 04 de outubro, o INE indica que foram registados 90.300 óbitos, valor superior em 7.096 mortes comparativamente com a média de óbitos para o período homólogo de 2015-2019.

“Nos primeiros dois meses de 2020, o número de óbitos foi, em geral, inferior aos valores médios observados nos últimos cinco anos. Contudo, na semana 11 (9 a 15 março 2020), o número de óbitos ultrapassou os valores registados em média nos últimos anos”, salienta.

Verificou ainda que “a partir do início de março, se mantém, regra geral, acima do limite superior deste intervalo de valores”.

O INE afirma que “uma das consequências mais dramáticas dos efeitos da pandemia covid-19 diz respeito ao aumento do número total de óbitos”, adiantando que o número de mortes por esta doença fornece apenas uma medida parcial desses efeitos.

“Uma medida mais abrangente do impacto na mortalidade pode ser fornecida pela diferença entre o número de óbitos, por todas as causas de morte, em 2020 e a média dos últimos cincos anos (2015-2019)1, não obstante outros efeitos sobre a mortalidade, como a gripe sazonal e os picos ou ondas de calor ou frio”, explica.

A informação sobre óbitos é obtida a partir dos dados do registo civil apurados no âmbito do Sistema Integrado do Registo e Identificação Civil e foi recolhida até 13 de outubro.

A pandemia de covid-19 já provocou a morte de 2.128 pessoas em Portugal dos 93.294 casos de infeção confirmados, segundo o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

HN // SB

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS