Covid-19: MAI anuncia controlos móveis junto das fronteiras com Espanha

As fronteiras com Espanha reabrem sábado com controlos móveis feitos pelas forças de segurança para alertar os cidadãos provenientes de países de risco para a obrigatoriedade de quarentena.

Covid-19: MAI anuncia controlos móveis junto das fronteiras com Espanha

Covid-19: MAI anuncia controlos móveis junto das fronteiras com Espanha

As fronteiras com Espanha reabrem sábado com controlos móveis feitos pelas forças de segurança para alertar os cidadãos provenientes de países de risco para a obrigatoriedade de quarentena.

As fronteiras com Espanha reabrem no sábado e passam a existir controlos móveis feitos pelas forças de segurança para alertar os cidadãos provenientes de países de risco para a obrigatoriedade de quarentena, anunciou hoje o ministro da Administração Interna.

“Existem mecanismos de outro tipo, designadamente controlos móveis que se aplicam a países de maior risco, isto é, quem chega de França ficará sujeito a quarentena”, disse aos jornalistas Eduardo Cabrita, no final da cerimónia de assinatura dos protocolos para a constituição de 60 Equipas de Intervenção Permanente, que decorreu em Vendas Novas (distrito de Évora).

Questionado sobre a reabertura no sábado das fronteiras terrestres com Espanha, o ministro avançou com a criação dos controlos móveis, uma vez que as pessoas que cheguem a Portugal com origem inicial no Reino Unido, Brasil e África do Sul ou provenientes de países com taxa de incidência da covid-19 igual ou superior a 500 casos por 100 mil habitantes estão obrigadas a período de isolamento profilático de 14 dias.

“Porque a França, Holanda ou a Suécia ou o Brasil ou a Índia têm indicadores de risco que são superiores e, portanto, as pessoas que cheguem desses territórios serão avisadas para, ao chegar a Portugal, que só o devem fazer por razões essenciais e devem respeitar um período de quarentena”, precisou Eduardo Cabrita.

Segundo a última lista divulgada pelo Ministério da Administração Interna, fazem parte destes países a Bulgária, Chéquia, Chipre, Croácia, Eslovénia, Estónia, França, Hungria, Países Baixos, Polónia e Suécia.

O governante frisou que Espanha está com indicadores sanitários “também extremamente positivos”, designadamente as zonas de fronteira, como a Extremadura e a Galiza, que têm um dos níveis mais baixos de infeção em Espanha.

Eduardo Cabrita destacou ainda que Portugal e Espanha se distinguiram no quadro europeu pela “total coordenação na gestão de fronteiras”.

“Todas as decisões assentaram sempre num contacto entre governos ou ao nível dos dois chefes de governo ou ao nível do contacto com o meu colega ministro do Interior de Espanha, com o qual falo sempre antes de tomar estas decisões. E assim ontem [quinta-feira] sucedeu com inteira coordenação entre os dois”, afirmou.

As fronteiras entre Portugal e Espanha estão fechadas desde janeiro devido à pandemia de covid-19, sendo apenas permitida a passagem, em 18 pontos autorizados, ao transporte internacional de mercadorias, trabalhadores transfronteiriços e de caráter sazonal devidamente documentados, veículos de emergência, socorro e serviço de urgência.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, que as fronteiras com Espanha já estiveram fechadas por dois períodos: três meses e meio no ano passado e outros três meses e meio este ano.

O estado de emergência que vigora desde 09 de novembro devido à pandemia de covid-19 termina às 00:00 de hoje, passando o país a estar a partir de sábado em situação de calamidade.

De acordo com os dados mais recentes da Direção-Geral da Saúde, já foram contabilizados 836.493 casos confirmados no país e 16.974 óbitos desde o início da pandemia.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS