Covid-19: Madeira diz que DGS deve deixar de dar números de casos das regiões autónomas

O presidente do Governo Regional da Madeira defende que a Direção-Geral de Saúde deve deixar de divulgar os números da covid-19 relativos às regiões autónomas, considerando que a discrepância dos dados “tira credibilidade” aos organismos.

Covid-19: Madeira diz que DGS deve deixar de dar números de casos das regiões autónomas

Covid-19: Madeira diz que DGS deve deixar de dar números de casos das regiões autónomas

O presidente do Governo Regional da Madeira defende que a Direção-Geral de Saúde deve deixar de divulgar os números da covid-19 relativos às regiões autónomas, considerando que a discrepância dos dados “tira credibilidade” aos organismos.

“Os números [dos casos de covid-19] dados pela DGS não correspondem aqueles que são dados na Madeira”, disse Miguel Albuquerque, à margem da visita que efetuou ao projeto-piloto “Nómadas Digitais”, na Ponta do Sol, classificando a diferença nos números de casos divulgados como “surreal”.

Segundo Miguel Albuquerque, a Madeira, através do secretário da Saúde, “já sugeriu” à ministra da Saúde que os “números da Madeira e dos Açores — porque também acontece com os Açores – deixassem de ser dados pela DGS nacional”.

“Não tem nenhum sentido porque tira credibilidade à própria instituição e aos próprios organismos de saúde”, afirmou o responsável social-democrata insular.

“Eu não consigo perceber – se calhar sou pouco inteligente — como chegam àqueles números”, acrescentou.

A situação, continuou, “afeta a imagem da Madeira”, porque transmite a ideia de que “está tudo de pernas para o ar” na região.

“E, depois, afeta também a imagem da DGS”, reforçou, exemplificando que a região divulga “boletins com 40 casos” e autoridade de saúde nacional põe 700.

“Portanto, ou é um problema de matemática ou de falta de compreensão da minha parte”, ironizou, insistindo que “ninguém consegue perceber como eles [DGS) chegam àqueles números”.

Para o presidente do Governo da Madeira, “o melhor é não porem os números e fica resolvido”.

A Direção Regional de Saúde da Madeira (DRS) já contrariou algumas vezes os números dos casos de covid-19 do arquipélago divulgados pela DGS.

No comunicado divulgado em 02 de março, a autoridade de saúde regional referiu que os números difundidos pela DGS não estavam “de acordo com a contagem diária feita na Região Autónoma da Madeira”.

No relatório desse dia, a DGS indicou que a Madeira tinha registado 140 novos casos e que a região autónoma contabilizava um total acumulado de 6.614 infeções e 61 mortes devido à covid-19.

No seu comunicado, a autoridade regional sublinhou que os números “fidedignos” são os reportados diariamente pela DRS “de forma clara, segura e transparente”.

Os casos divulgados pela DRS, lia-se no documento, “são referentes aos cidadãos residentes, com residência fiscal, na Madeira e turistas com diagnóstico de covid-19 identificados na região”.

“O relatório epidemiológico da covid-19, divulgado pela DRS, reportou 38 novos casos de infeção por SARS-CoV-2 pelo que passámos [nesse dia] a contabilizar 7.276 casos confirmados de covid-19 e mantivemos o número de 64 óbitos associados à doença”, relembrou a autoridade regional da Saúde.

O último boletim divulgado pela DRS, na quarta-feira, indicava a Madeira tinha reportado 48 novos casos de covid-19, elevando para 7.719 casos de infeção na região desde março de 2020, totalizando 67 óbitos.

Por seu turno, também na quarta-feira, a DGS anunciou que na Região Autónoma da Madeira tinham sido registados 69 novos casos, contabilizando 7.935 infeções e 64 mortes devido à covid-19 desde março de 2020.

 

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS