Covid-19: Madeira deve abolir uso de máscara no interior a partir de meados de maio

O uso de máscara nos espaços interiores deverá ser abolido na Madeira a partir de meados de maio, anunciou hoje o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque.

Covid-19: Madeira deve abolir uso de máscara no interior a partir de meados de maio

Covid-19: Madeira deve abolir uso de máscara no interior a partir de meados de maio

O uso de máscara nos espaços interiores deverá ser abolido na Madeira a partir de meados de maio, anunciou hoje o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque.

O uso de máscara nos espaços interiores deverá ser abolido na Madeira a partir de meados de maio, anunciou hoje o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque. “Se as coisas evoluírem favoravelmente, a nossa ideia é já em maio, com exceção das unidades de saúde e lares, abolir o uso de máscara no interior”, afirmou o chefe do executivo madeirense aos jornalistas à margem da visita que efetuou à primeira unidade regional e nacional do Doente Frágil, no Hospital dos Marmeleiros, nos arredores do Funchal.

O governante insular salientou que a situação da pandemia de covid-19 no arquipélago está a ser acompanhada pela Direção Regional de Saúde na Madeira, entidade que “decide” as medidas preventivas e de combate a adotar. Miguel Albuquerque adiantou ainda que a única exceção ao fim da obrigatoriedade do uso de máscara serão as unidades de saúde, os lares e locais onde exista concentração de pessoas com “mais patologias e vulnerabilidades”.

Uso de máscara passa a ser obrigatório em apenas duas situações

O uso de máscara vai deixar de ser obrigatório em espaços fechados. Contudo, existem duas exceções: nos espaços com pessoas vulneráveis, tal como estabelecimentos de saúde e lares de idosos (…continue a ler aqui)

Para o responsável do Governo Regional, a medida vai ser adotada “atendendo à evolução da própria doença, à circunstância de 91% da população [da Madeira] estar totalmente vacinada”. “Penso que estamos a apontar para o meio de maio, a partir do dia 15 de maio isto entrar em vigor”, disse. Quanto à possibilidade da abolição do uso de máscaras nos transportes públicos, Miguel Albuquerque realçou que está ainda a ser “equacionada” pelas autoridades regionais.

Ainda segundo o presidente do Governo madeirense, a região não regista neste momento casos graves de infeção por SARS-CoV-2, estando reportadas situações de “pessoas que têm patologias associadas e contraíram covid”.

Miguel Albuquerque enfatizou que as autoridades ligadas ao setor da saúde no arquipélago estão a “acompanhar a situação” e a evolução pandémica, assegurando que vai ser “tomada uma medida responsável”. “Não é acabar por acabar [o uso da máscara]. Não vale a pena estarmos a tomar decisões irresponsáveis. Temos de fazer com cuidado”, insistiu.

O Governo Regional da Madeira prolongou a situação de alerta devido à pandemia de covid-19 até 30 de abril, mantendo o uso de máscara nos espaços interiores. De acordo com informação dos internamentos na Madeira por covid-19, divulgada hoje pelo Serviço Regional de Saúde (Sesaram), estão hospitalizadas 58 pessoas no arquipélago, das quais apenas sete não estão vacinadas. A Madeira regista um total de 265 óbitos associados à covid-19 desde o início da pandemia, em março de 2020.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS