Covid-19: Madeira abre centros de vacinação no domingo devido ao aumento da procura

Os centros de vacinação contra a covid-19 na Madeira vão estar abertos no domingo devido à crescente procura registada desde sexta, após o anúncio de novas medidas de contenção da pandemia.

Covid-19: Madeira abre centros de vacinação no domingo devido ao aumento da procura

Covid-19: Madeira abre centros de vacinação no domingo devido ao aumento da procura

Os centros de vacinação contra a covid-19 na Madeira vão estar abertos no domingo devido à crescente procura registada desde sexta, após o anúncio de novas medidas de contenção da pandemia.

Funchal, Madeira, 20 nov 2021 (Lusa) — Os centros de vacinação contra a covid-19 na Madeira vão estar abertos no domingo devido à crescente procura registada desde sexta-feira, após o anúncio de novas medidas de contenção da pandemia, indicou hoje a Secretaria Regional da Saúde.

Os centros de vacinação do Funchal, Câmara de Lobos (zona oeste) e Santa Cruz (zona leste), estarão abertos à comunidade no modo “casa aberta”, funcionando das 09:00 às 18:00 (Funchal), das 09:00 às 17:00 (Câmara de Lobos) e das 09:00 às 14:00 (Santa Cruz).

A Secretaria da Saúde refere, em comunicado, que na sexta-feira foram administradas na região autónoma 1.446 vacinas contra o SARS-CoV-2, das quais 672 correspondem a primeiras doses.

“Este comportamento por parte da população é muito importante para o combate à disseminação do coronavírus na região, em prol da saúde de todos”, sublinha a autoridade regional de saúde.

As novas medidas de contenção da covid-19 na Madeira, que entraram em vigor às 00:00 de hoje, e determinam que os recintos públicos e privados do arquipélago passam a ser acessíveis apenas com certificado de vacinação contra a covid-19 ou teste antigénio negativo.

O executivo madeirense (PSD/CDS-PP) estipulou, no entanto, um período de adaptação às novas regras de uma semana, sendo que a obrigatoriedade de apresentação de um dos dois documentos envolve a possibilidade de os cidadãos realizarem testes rápidos gratuitos de sete em sete dias (período durante o qual os resultados são considerados válidos).

Assim, a partir das 00:00 do dia 27 (sábado da próxima semana) a apresentação de apenas um dos comprovativos (vacinação ou teste rápido) mantém-se apenas para aceder a supermercados e mercearias, transportes públicos, farmácias e clínicas, igrejas e outros locais de culto, e para realizar atos urgentes relativos à Justiça e recorrer a outros serviços essenciais.

Nessa data, passa a ser obrigatório apresentar tanto o certificado de vacinação como o comprovativo de teste para entrar em espaços desportivos, restaurantes, cabeleireiros, ginásios, bares e discotecas, eventos culturais, cinemas, atividades noturnas, jogos, casinos e outras atividades sociais similares.

As novas medidas de contenção da pandemia originaram na sexta-feira enormes filas em torno das farmácias e dos postos de testagem e também dos centros de vacinação.

“Face ao aumento do número de casos covid-19 na região, reiteramos a importância da vacinação, do cumprimento das medidas de higiene e segurança, como o uso da máscara, higienização das mãos, evitar aglomerações, manter o distanciamento físico e realizar testes rápidos antigénio semanalmente”, refere a Secretária da Saúde.

A autoridade regional reforça que a vacinação contra o SARS-CoV-2 está a decorrer no modo de “casa aberta”, sem necessidade de agendamento, incluindo para a dose de reforço.

As vacinas podem ser administradas a todos os residentes a partir dos 12 anos.

Apesar da elevada taxa de vacinação dos residentes — cerca de 85% –, a Madeira tem registado, nas últimas semanas, uma média diária superior a 50 novos casos de infeção e também um aumento do número de mortes associadas à doença, o que levou o Governo Regional a determinar as novas medidas sanitárias.

De acordo com os dados mais recentes da Direção Regional de Saúde, o arquipélago, com cerca de 251 mil habitantes, regista 464 casos de covid-19 ativos, num total de 12.983 confirmados desde o início da pandemia, com 50 pessoas hospitalizadas, sete das quais em cuidados intensivos.

A região sinaliza também 85 óbitos associados à doença.

DC (ROC/TFS/AMB) // JPS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS