Covid-19: Lotação das praias da Figueira da Foz ascende a 54 mil pessoas

As quase duas dezenas de praias do município da Figueira da Foz terão uma lotação máxima de 54 mil pessoas na época balnear, disse hoje à agência Lusa fonte deste município do litoral do distrito de Coimbra.

Covid-19: Lotação das praias da Figueira da Foz ascende a 54 mil pessoas

Covid-19: Lotação das praias da Figueira da Foz ascende a 54 mil pessoas

As quase duas dezenas de praias do município da Figueira da Foz terão uma lotação máxima de 54 mil pessoas na época balnear, disse hoje à agência Lusa fonte deste município do litoral do distrito de Coimbra.

De acordo com a mesma fonte do gabinete da presidência da autarquia, a praia da Figueira da Foz, o maior areal urbano da Europa – que se estende por cerca de dois quilómetros de comprimento, entre o molhe norte do rio Mondego e a vila piscatória de Buarcos – terá uma lotação ligeiramente superior a 25 mil pessoas.

“Será a praia com maior capacidade do país”, frisou a fonte da autarquia.

De acordo com dados recolhidos pela agência Lusa, a área utilizável de zona balnear da praia da Figueira da Foz ascende a cerca de 26 hectares, 260 mil metros quadrados (m2) – dois quilómetros de comprimento por 130 metros de largura, em média – o que permite que cada banhista ocupe cerca de 10 m2, em linha com as determinações das autoridades face à pandemia de covid-19.

O areal da Figueira da Foz, que tem vindo a crescer, nos últimos anos, à razão de 30 a 40 metros por ano, tem uma área total superior a 100 hectares (onde se inclui a zona mais perto da avenida, onde estão instalados equipamentos de lazer, uma zona de transição e a zona balnear propriamente dita), com uma largura entre a estrada e o mar que chega a ultrapassar os 700 metros.

Em nota de imprensa divulgada hoje, o município da Figueira da Foz anunciou a contratação de 68 nadadores-salvadores na atual época balnear, para vigiarem as 18 praias e sete piscinas de usufruto público do concelho, “de forma a garantir o nível de segurança necessário”.

Na zona urbana, a norte e a sul do rio Mondego, 12 praias (localizadas entre a Cova, a sul, e o Cabo Mondego, a norte da cidade, terão vigilância a partir de 20 de junho. Nas restantes seis – Costa de Lavos, Leirosa e os quatro areais entre a Murtinheira e Quiaios – a vigilância dos nadadores-salvadores estará ativa a partir de 01 de julho.

Além das praias, as piscinas do parque de campismo municipal e as das freguesias de Alqueidão, Maiorca, Ferreira-a-Nova, Alhadas, Marinha das Ondas e Moinhos da Gândara também terão vigilância.

As praias de Buarcos e Cabedelo terão ainda, já a partir de sábado e até ao final do mês de outubro, “sempre que as condições meteorológicas assim o justifiquem”, um reforço de mais quatro nadadores-salvadores, também contratados pelo município, para assegurar a vigilância aos fins de semana e feriados, naquele período temporal.

“Tentámos manter o mesmo número [do ano passado] de nadadores-salvadores e estamos a ver da possibilidade de contratar mais algum, se houver alguma situação deficitária que dele necessite. Sabemos que há falhas pelo país, mas na Figueira vamos ter estes nadadores-salvadores e, se houver algum concessionário que não abra este ano, vamos estar preparados para ter essa praia vigiada”, garantiu a fonte do município.

“Queremos mostrar às pessoas que nos visitam que a Figueira tem tudo e em segurança”, enfatizou, aludindo ao mote de uma campanha de comunicação que será lançada na próxima semana.

JLS // SSS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS