Covid-19: Lichinga entre as cidades moçambicanas com a taxa de exposição mais baixa

A cidade de Lichinga, na província moçambicana de Niassa, está entre as cidades moçambicanas com a taxa de exposição mais baixa, segundo um estudo sero-epidemiológico divulgado hoje pelo Instituto Nacional de Saúde (INS).

Covid-19: Lichinga entre as cidades moçambicanas com a taxa de exposição mais baixa

Covid-19: Lichinga entre as cidades moçambicanas com a taxa de exposição mais baixa

A cidade de Lichinga, na província moçambicana de Niassa, está entre as cidades moçambicanas com a taxa de exposição mais baixa, segundo um estudo sero-epidemiológico divulgado hoje pelo Instituto Nacional de Saúde (INS).

O estudo inquiriu 3.783 pessoas e concluiu que, embora a taxa de exposição ao novo coronavírus seja a mais baixa entre um total de sete cidades já analisadas, os adolescente e jovens daquela cidade do norte de Moçambique estão mais expostos a doença.

Dos oito bairros que a equipa do Ministério da Saúdo visitou na cidade, apenas três estão expostos ao novo coronavírus, com uma taxa que varia entre 1% e 3%.

Entre as forças policiais naquela cidade, segundo o estudo, a Polícia da República de Moçambique está mais exposta a doença, com 4%, seguida da polícia municipal, com 1,8 % , e os agentes do Serviço de Migração, com 1,4%.

Além das forças policiais, o estudo concluiu que os profissionais de saúde também estão entre os grupos mais expostos à doença, com uma taxa de 1,8 %.

Por outro lado, dos cinco mercados visitados pelas equipas do Ministério da Saúde, apenas dois apresentaram uma taxa de exposição, que é de 0,3% nos dois casos.

O estudo em Lichinga teve a duração de 10 dias e contou com a participação de seis equipas de saúde, além da colaboração de 45 mobilizadores comunitários.

O teste é feito com base numa colheita de sangue da ponta do dedo e fornece o resultado em 15 minutos.

A província de Niassa regista um cumulativo de 74 casos ativos, do total de 11.080 infeções já registadas no país desde o anúncio do primeiro caso, em 22 de março.

As autoridades de saúde contabilizam ainda 75 óbitos em todo o país e 8.836 (79%) pessoas dadas como recuperadas, segundo a última atualização.

A cidade de Lichinga foi a sétima a realizar um inquérito sero-epidemiológico em Moçambique, depois da cidade de Nampula, Pemba, Maputo, Quelimane, Tete e Beira.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 40,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP

EYAC // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS