Covid-19: Lar de Arouca com 64 casos positivos entre utentes e funcionários

O lar de idosos da Casa do Povo de Santa Cruz de Alvarenga, em Arouca, tem 64 casos positivos de infeção por covid-19, entre os seus 107 utentes e funcionários.

Covid-19: Lar de Arouca com 64 casos positivos entre utentes e funcionários

Covid-19: Lar de Arouca com 64 casos positivos entre utentes e funcionários

O lar de idosos da Casa do Povo de Santa Cruz de Alvarenga, em Arouca, tem 64 casos positivos de infeção por covid-19, entre os seus 107 utentes e funcionários.

O lar de idosos da Casa do Povo de Santa Cruz de Alvarenga, em Arouca, tem 64 casos positivos de infeção por covid-19, entre os seus 107 utentes e funcionários, revelou hoje a autarquia local.

Entre os 56 seniores a residir nessa instituição social do distrito de Aveiro, 40 já foram diagnosticados com o vírus SARS-CoV-2, e, no que concerne aos 51 funcionários da casa, são 24 os confirmados como doentes.

Fonte oficial da Câmara Municipal confirma que o aumento de casos positivos do novo coronavírus se verificou sobretudo “nas últimas 24 horas”, por causa do “reforço do número de testes de despistagem, efetuados” no final desta semana.

“De acordo com a informação conhecida até ao momento, este agravamento de situação estará circunscrito a três cadeias de transmissão, sendo que uma delas – a que gera maior preocupação – foi detetada na Casa do Povo de Alvarenga, uma instituição particular de solidariedade social, com 64 casos ativos”, revela a autarquia.

A mesma fonte menciona depois, como segunda principal cadeia de contágio, a que foi detetada entre os Bombeiros Voluntários de Arouca, que, como avançado esta manhã pela Lusa, tem nove casos confirmados entre os seus cerca de 80 operacionais.

Isso obrigou a remeter, para quarentena, 30 profissionais, devido aos contactos recentes que esses tiveram com os infetados, pelo que o quartel está agora a funcionar apenas com 38 pessoas, tendo temporariamente confiado aos Bombeiros Voluntários de Castelo de Paiva, no município vizinho, o transporte de doentes para consultas de diálise e fisioterapia – para evitar riscos maiores a esses utentes de risco.

A Câmara de Arouca afirma que tomou entretanto “todas as medidas de contenção” recomendadas pela Autoridade de Saúde Local, “de acordo com as orientações da Direção-Geral da Saúde e salvaguardando simultaneamente a capacidade operacional de socorro à população”, por parte da corporação.

Quanto à terceira cadeia de infeção identificada no concelho, envolve apenas agregados particulares, resultando de contactos entre membros de uma mesma família alargada.

O último balanço da situação epidemiológica em Arouca, que conta com cerca de 22.500 habitantes dispersos por quase 330 quilómetros quadrados, perfaz agora 118 casos ativos.

Os diagnósticos mais recentes fazem assim subir para 180 o número total de infetados com o vírus SARS-CoV-2 no concelho, desde o início da pandemia, que provocou ainda seis óbitos no mesmo território.

A Câmara Municipal insiste, por isso, na necessidade de os habitantes atuarem como “agentes de saúde pública, seguindo todas as recomendações das autoridades competentes, restringindo ao máximo o número de contactos sociais, utilizando sempre máscara e higienizando frequentemente as mãos”.

A Lusa contactou a direção da Casa do Povo de Alvarenga, mas essa não quis comentar a existência de 64 casos positivos nas suas instalações, referindo que “o momento não é oportuno”.

Na rede social Facebook, a instituição já comunicou, contudo, a suspensão das visitas “até indicações contrárias”.

O novo coronavírus responsável pela presente pandemia de covid-19 foi detetado na China em dezembro de 2019 e já infetou mais de 24,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais pelo menos 832.000 morreram.

Em Portugal, onde os primeiros casos confirmados se registaram a 02 de março, o último balanço da Direção-Geral da Saúde (DGS) indicava 1.815 óbitos entre 57.074 infeções confirmadas.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS