Covid-19: Japão aprova vacina da Pfizer

O Japão aprovou hoje formalmente o uso da vacina desenvolvida pela Pfizer contra a covid-19 para a campanha de inoculação a iniciar na quarta-feira, com o objetivo de imunizar grande parte da população até julho.

Covid-19: Japão aprova vacina da Pfizer

Covid-19: Japão aprova vacina da Pfizer

O Japão aprovou hoje formalmente o uso da vacina desenvolvida pela Pfizer contra a covid-19 para a campanha de inoculação a iniciar na quarta-feira, com o objetivo de imunizar grande parte da população até julho.

O Japão aprovou hoje formalmente o uso da vacina desenvolvida pela Pfizer contra a covid-19 para a campanha de inoculação a iniciar na quarta-feira, com o objetivo de imunizar grande parte da população até julho.

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social divulgou hoje o processo formal, após uma comissão governamental se ter pronunciado, na última sexta-feira, a favor da aprovação da vacina.

A aprovação rápida da vacina é um passo importante no controle de infeções no país que prevê acolher os Jogos Olímpicos em menos de seis meses.

O primeiro grupo a receber a vacina integra 20.000 médicos e enfermeiras que se voluntariaram para avaliar os possíveis efeitos das duas inoculações necessárias.

Seguir-se-ão, em março, cerca de 3,7 milhões de pessoas ligadas ao setor sanitário e cerca de 36 milhões com mais de 65 anos.

O país asiático planeou vacinar a maioria de sua população até o início de julho.

O Japão enfrentou a terceira vaga da pandemia de covid-19 este inverno e mantém ativados os níveis de alerta, embora tenha registado muito menos infeções em comparação com outras grandes economias.

Nos últimos dias, o país tem registado entre 1.300 a 1.400 novos casos diários e, no total, contabiliza cerca de 414.000 infeções e quase 7.000 mortes desde o início da pandemia.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.384.059 mortos no mundo, resultantes de mais de 108,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Impala Instagram


RELACIONADOS