Covid-19: Itália ultrapassa os 246.700 casos ao somar mais 289 contágios

A Itália contabilizou 289 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas, o que aumenta o número total para 246.776 infeções desde que começou a emergência sanitária no país a 21 de fevereiro, informou a Proteção Civil.

Covid-19: Itália ultrapassa os 246.700 casos ao somar mais 289 contágios

Covid-19: Itália ultrapassa os 246.700 casos ao somar mais 289 contágios

A Itália contabilizou 289 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas, o que aumenta o número total para 246.776 infeções desde que começou a emergência sanitária no país a 21 de fevereiro, informou a Proteção Civil.

Nas últimas horas morreram seis pessoas, num total de 35.129 óbitos.

Foram realizados 56.000 testes, face aos 48.000 de terça-feira, um número distante dos 70.000 diários que o país realizava quando a curva de transmissão não estava controlada.

Além disso, existem hoje 12.616 casos positivos e foram curados 275 desde terça-feira.

As regiões de Basilicata e Úmbria são as únicas que não relataram novos contágios, enquanto a região que mais sofreu foi a Lombardia (46), seguida por Véneto (42) e Lácio (34).

Nesta última região, cuja capital é Roma, começaram a ser feitos a partir de hoje testes voluntários à covid-19 em viajantes da Roménia, Bulgária e Ucrânia que chegaram a uma estação de autocarros na capital italiana.

“Sabemos que metade dos casos que temos na região de Lácio são importados, então temos que trabalhar para tentar limitar ao máximo a possível propagação do vírus”, explicou o conselheiro de Saúde local, Alessio D’Amato.

O governo italiano vai prolongar o estado de emergência nas próximas horas até 15 de outubro, para poder gerir a crise “mais eficazmente”, depois de uma proposta sua nesse sentido ter sido votada por maioria pelo parlamento hoje, apesar da oposição dos partidos de direita.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 660 mil mortos e infetou mais de 16,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

AXYG // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS