Covid-19: Itália regista 3.900 novos contágios e passa os 32 milhões de vacinas

A Itália registou 3.937 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas e 121 óbitos, anunciou hoje o Ministério da Saúde, enquanto a campanha de vacinação avança com 32 milhões de doses já administradas.

Covid-19: Itália regista 3.900 novos contágios e passa os 32 milhões de vacinas

Covid-19: Itália regista 3.900 novos contágios e passa os 32 milhões de vacinas

A Itália registou 3.937 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas e 121 óbitos, anunciou hoje o Ministério da Saúde, enquanto a campanha de vacinação avança com 32 milhões de doses já administradas.

Desde o início da crise sanitária em Itália, em fevereiro de 2020, o país acumula 4.201.827 casos de infeção, tendo provocado 125.622 mortes.

Dos atuais 260.029 casos positivos, a maioria está a recuperar em casa, com sintomas leves ou sem sintomas, enquanto 9.396 pessoas estão hospitalizadas (484 a menos do que na terça-feira), 1.278 em unidades de cuidados intensivos (45 a menos que no dia anterior).

Na campanha de vacinação, 10.647.817 pessoas já receberam a totalidade das doses, 17,97% da população italiana, quando as autoridades italianas dizem já ter aplicado 32.038.006 doses.

O país começou hoje a vacinar os alunos que farão o exame de acesso ao ensino superior no dia 16 de junho, e a primeira região a realizar esta operação foi a Sicília, que será seguida pelas demais nos próximos dias.

O Governo italiano continua a moderar as medidas de contenção contra a pandemia, perante a redução de novos casos de infeção e o avanço da campanha de vacinação.

Todas as regiões italianas foram classificadas como “zonas amarelas” (de baixo risco), desde segunda-feira, o que significa que o país está progressivamente a regressar ao normal, depois de há um ano ter sido o epicentro da pandemia na Europa.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.487.457 mortos no mundo, resultantes de mais de 167,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

RJP // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS