Covid-19: Itália regista 3.244 novos casos e supera 31 milhões de vacinas administradas

A Itália registou 116 mortes e 3.224 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, numa altura em que a campanha de vacinação no país ultrapassou as 31 milhões de doses administradas.

Covid-19: Itália regista 3.244 novos casos e supera 31 milhões de vacinas administradas

Covid-19: Itália regista 3.244 novos casos e supera 31 milhões de vacinas administradas

A Itália registou 116 mortes e 3.224 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, numa altura em que a campanha de vacinação no país ultrapassou as 31 milhões de doses administradas.

Roma, 25 mar 2021 (Lusa) — A Itália registou 116 mortes e 3.224 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, informou hoje o ministério da Saúde, numa altura em que a campanha de vacinação no país ultrapassou as 31 milhões de doses administradas.

De um total de 268.145 infetados pelo coronavírus, a maioria recupera em casa com sintomas ligeiros ou sem sintomas, enquanto 9.880 pessoas permanecem hospitalizadas, menos 452 face a segunda-feira. Entre elas, 1.323 estão nos cuidados intensivos, menos 59 que na véspera.

Com estes números, e desde o início da emergência sanitária em Itália, em fevereiro de 2020, o país transalpino regista 4.197.892 casos totais de infetados, com 125.501 mortes.

No âmbito da campanha de vacinação, 10.511.111 pessoas já receberam as duas doses da vacina (17,74% da população italiana), tendo já sido administradas, no total, 31.549.071 doses do medicamento.

O Governo italiano continua a atenuar as atuais restrições face à redução dos contágios e ao avanço da campanha de vacinação.

A Itália vai abolir, a partir de julho, a proibição de despedimento por motivos económicos para as empresas da indústria e construção, uma iniciativa que hoje motivou discussões entre os sindicatos e as organizações patronais.

Os agentes sociais e o executivo debatem, desde há vários meses, o fim da proibição de despedimentos por motivos económicos durante a pandemia, em vigor desde março de 2020, com os empresários a pedirem que termine de imediato, e os sindicatos a defender a manutenção da medida por mais alguns meses, para evitar uma “sangria” no mercado laboral.

Todas as regiões italianas estão catalogadas desde segunda-feira como “zonas amarelas” ou de baixo risco, num indício de um regresso do país a uma “normalidade” que não se registava há mais de um ano, quando se converteu no país europeu com a situação pandémica mais grave.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.475.079 mortos no mundo, resultantes de mais de 167,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.021 pessoas dos 845.840 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

PCR // PMC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS