Covid-19: Itália regista 2.548 novos casos no último dia, o maior número desde abril

A Itália registou 2.548 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, o maior aumento de infeções desde abril e somou ainda 24 mortes, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde.

Covid-19: Itália regista 2.548 novos casos no último dia, o maior número desde abril

Covid-19: Itália regista 2.548 novos casos no último dia, o maior número desde abril

A Itália registou 2.548 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, o maior aumento de infeções desde abril e somou ainda 24 mortes, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde.

Com este último aumento, o número total de contágios subiu para 317.409 desde o início da emergência sanitária, a 21 de fevereiro, e o número de óbitos subiu também para 35.918.

Para encontrar um aumento semelhante de infeções, de 2.500 num só dia, é preciso recuar até 23 de abril, quando foram confirmados 2.646 casos.

Porém, no último dia foi atingido um recorde de 118.236 exames realizados, muito mais do que o habitual.

Atualmente, existem no país 52.647 pessoas com a covid-19, embora a grande maioria permaneça isolada em casa com sintomas leves ou sem sintomas.

Ao mesmo tempo, aumentam os internados com gravidade e são já 3.388, mais 61 do que na quarta-feira, enquanto 291 pacientes, mais 11 do que no dia anterior, estão internadas em Unidades de Cuidados Intensivos.

A região mais afetada pela pandemia no país continua a ser a Lombardia, epicentro da crise desde a origem, mas o mais notável é o aumento de casos em Vêneto, com 445 num único dia e 45 mortes.

A região de Lácio, cuja capital é Roma, com 265 contágios nas últimas 24 horas, informou que “a maioria dos casos responde à violação da ordem do uso de máscara e da distância social”.

Por isso mesmo, o conselheiro regional de Saúde, Alessio D’Amato, pediu cautela nas cerimónias e festas.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão de mortos e mais de 34 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

AXYG // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS