Covid-19: Israel reforça regras do certificado digital e gera protestos

Israel reforçou as regras e apenas aqueles que receberam uma dose de reforço da vacina ou que recuperaram recentemente da covid-19 entrem em locais fechados, uma medida que gerou protestos.

Covid-19: Israel reforça regras do certificado digital e gera protestos

Covid-19: Israel reforça regras do certificado digital e gera protestos

Israel reforçou as regras e apenas aqueles que receberam uma dose de reforço da vacina ou que recuperaram recentemente da covid-19 entrem em locais fechados, uma medida que gerou protestos.

Jerusalém, 03 ou 2021 (Lusa) – Israel reforçou hoje as regras do seu certificado digital covid-19 para permitir que apenas aqueles que receberam uma dose de reforço da vacina ou que recuperaram recentemente da doença entrem em locais fechados, uma medida que gerou protestos.

Problemas técnicos impediram a implementação do ‘covid green pass’ atualizado pelo Ministério da Saúde – uma espécie de certificado digital de vacinação – enquanto milhões de israelitas tentavam reeditar a documentação que permitiria a entrada em lojas, restaurantes, eventos culturais, academias e outros locais fechados.

De acordo com as novas diretrizes, as pessoas elegíveis para um certificado devem ter recebido um reforço da vacina.

Aqueles que receberam duas doses da vacina, ou aqueles que recuperaram da doença só são elegíveis por seis meses após a data da sua vacinação ou recuperação.

Os novos critérios significam que quase 2 milhões de pessoas vão perder o certificado de vacinação nos próximos dias.

O gabinete consultivo do Governo sobre o novo coronavírus reúne-se hoje para discutir as restrições existentes.

Dezenas de israelitas realizaram manifestações em todo o país em protesto contra o novo sistema, com filas de carros a obstruir estradas esta manhã, já que muitos israelitas voltaram ao trabalho este domingo, após os grandes feriados judaicos de setembro.

Os manifestantes consideram que esta é uma forma de vacinação forçada.

No verão, Israel lançou uma campanha agressiva de reforço para fortalecer a eficácia da vacina.

Mais de 60% da população de Israel recebeu duas doses da vacina Pfizer / BioNTech e quase 3,5 milhões dos 9,3 milhões de cidadãos de Israel receberam uma dose de reforço da vacina.

Mas pelo menos mais 2 milhões receberam apenas duas doses, e muitos perderão os privilégios conferidos pelo certificado.

DF // ZO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS