Covid-19: Irão encerra maior parte do país por 10 dias para travar 4.ª vaga

O Irão decidiu hoje uma paralisação de 10 dias na atividade da grande parte do país, com 257 cidades na classificação de risco máximo, no âmbito da quarta vaga da covid-19.

Covid-19: Irão encerra maior parte do país por 10 dias para travar 4.ª vaga

Covid-19: Irão encerra maior parte do país por 10 dias para travar 4.ª vaga

O Irão decidiu hoje uma paralisação de 10 dias na atividade da grande parte do país, com 257 cidades na classificação de risco máximo, no âmbito da quarta vaga da covid-19.

O Irão decidiu hoje uma paralisação de 10 dias na atividade da grande parte do país, com 257 cidades na classificação de risco máximo, no âmbito da quarta vaga da covid-19 e com o objetivo de conter a propagação do vírus.

“Apenas podem permanecer abertos os estabelecimentos essenciais”, afirmou o vice-ministro da Saúde, Alireza Raisí, em declarações à agência de notícias iraniana ISNA.

Nas últimas 24 horas, o Irão registou 19.666 novos casos da covid-19, contabilizando um total de 2.049.078 infeções desde fevereiro de 2020, e verificou mais 193 mortes, elevando o total de óbitos para 64.232, segundo dados do Ministério da Saúde.

Neste âmbito, os empregos essenciais são todos aqueles que atendem às necessidades básicas da população, como lojas de alimentos, centros de saúde, bancos, transportes públicos, assim como grandes fábricas, oficinas de produção e construção.

Festividades do Ano Novo na origem do aumento

Centros culturais, teatros, cinemas, centros desportivos, escolas, centros comerciais e restaurantes, bem como empresas não essenciais, ficarão encerrados durante 10 dias.

As autoridades iranianas classificaram o estado das cidades com as cores vermelho, laranja, amarelo e azul, sendo a primeira a de maior risco devido à maior propagação da covid-19.

De acordo com os dados do Ministério da Saúde, atualmente 257 cidades encontram-se no estado vermelho, 129 no estado laranja, 51 no estado amarelo e 11 no estado azul.

Esta quarta vaga da covid-19 no Irão ocorreu após as recentes festividades do Ano Novo do calendário persa, sobretudo devido às viagens e reuniões familiares que aconteceram durante essas celebrações, realizadas em 20 de março.

LEIA AINDA
«Não haverá regresso à normalidade tal e qual a vivíamos», avisa ministra da Saúde
«Não haverá regresso à normalidade tal e qual a vivíamos», avisa ministra da Saúde
«Não haverá um regresso à normalidade tal e qual a vivíamos», avisou Marta Temido, ministra da Saúde, em conferência de imprensa. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS