Covid-19: Irão conta mais 94 mortes mas investigação diz que total de óbitos pode ser o dobro

O Irão anunciou hoje mais 94 mortes devido a covid-19, o segundo dia consecutivo em que regista menos de 100 mortes, mas um relatório do parlamento admite que o número de óbitos pode ser o dobro do reportado.

Covid-19: Irão conta mais 94 mortes mas investigação diz que total de óbitos pode ser o dobro

Covid-19: Irão conta mais 94 mortes mas investigação diz que total de óbitos pode ser o dobro

O Irão anunciou hoje mais 94 mortes devido a covid-19, o segundo dia consecutivo em que regista menos de 100 mortes, mas um relatório do parlamento admite que o número de óbitos pode ser o dobro do reportado.

Nas últimas 24 horas, foram registadas 94 mortes adicionais pela covid-19, elevando o número total de mortes para 4.777, disse o porta-voz do Ministério da Saúde iraniano, Kianouche Jahanpour, na sua comunicação diária à imprensa.

Jahanpour também disse há 1.512 novos, elevando o número total para 76.389 de pessoas infetadas pelo novo coronavírus. Deste total de infetados, 49.933 pessoas já se recuperaram.

Desde o anúncio das primeiras mortes ligadas ao novo coronavírus em fevereiro, o Governo não estabeleceu confinamento, mas gradualmente estabeleceu restrições ao encerrar escolas, universidades, mesquitas, locais de culto, cinemas, centros culturais, estádios e outros locais de reunião.

O Presidente iraniano, Hassan Rohani, anunciou em 05 de abril a reabertura de empresas de “baixo risco” para proteger a economia atingida pelas sanções dos Estados Unidos. Esta decisão entrou em vigor no sábado nas províncias e deve ser implementada a partir de 18 de abril na capital.

A decisão de Hassan Rohani despertou críticas entre especialistas em saúde e até mesmo em círculos de poder por esta decisão.

Um relatório elaborado pelo centro de investigação do parlamento iraniano — com especialistas apartidários – referiu que o número de mortos no Irão pela pandemia provavelmente é quase o dobro dos números oficialmente relatados.

O relatório refere que os números de óbitos do Ministério da Saúde são referentes àqueles que morreram em hospitais e obtiveram resultados positivos para o novo coronavírus.

O documento também referiu que testes em massa, algo que os especialistas consideraram necessário na pandemia, não foram realizados no Irão – o que significa que outros casos da doença provavelmente ficaram de fora, como em casos de morte por problemas respiratórios que não foram testados.

O relatório sugeriu que o número de mortos no Irão é provavelmente 80% maior do que os números apresentados oficialmente, ou seja, quase o dobro.

No que diz respeito aos casos positivos, número de pessoas infetadas é provavelmente seria de “oito a 10 vezes” maior que os números relatados, segundo o relatório.

Se forem corretos estes dados, com os piores números do relatório elevariam o potencial de mortes no Irão acima dos 8.500, com um total de 760.000 casos e isso catapultaria o Irão para o país com o maior número de infeções no mundo.

CSR // ANP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS