Covid-19: Irão com novo recorde diário ao registar mais de 40 mil novos casos

O Irão registou pelo segundo dia consecutivo um novo recorde diário de infeções pelo novo coronavírus, ao ter diagnosticado 40.808 novos casos da doença covid-19 nas últimas 24 horas.

Covid-19: Irão com novo recorde diário ao registar mais de 40 mil novos casos

Covid-19: Irão com novo recorde diário ao registar mais de 40 mil novos casos

O Irão registou pelo segundo dia consecutivo um novo recorde diário de infeções pelo novo coronavírus, ao ter diagnosticado 40.808 novos casos da doença covid-19 nas últimas 24 horas.

Teerão, 09 ago 2021 (Lusa) — O Irão registou pelo segundo dia consecutivo um novo recorde diário de infeções pelo novo coronavírus, ao ter diagnosticado 40.808 novos casos da doença covid-19 nas últimas 24 horas, anunciou hoje o Ministério da Saúde iraniano.

No mesmo período, o país também registou um novo recorde diário de óbitos associados à covid-19, com a contabilização de 588 vítimas mortais.

Em termos acumulados, a República Islâmica do Irão — o país do Médio Oriente mais afetado pela pandemia — totaliza 4.199.537 casos de infeção pelo SARS-CoV-2 e 94.603 mortes desde o início da crise sanitária.

As autoridades sanitárias locais reconhecem que os dados oficiais da pandemia estarão amplamente subestimados.

Os novos casos de infeção no Irão têm vindo a aumentar de forma significativa desde junho, com as autoridades a atribuírem esta “quinta vaga” à variante Delta do coronavírus SARS-CoV-2, identificada como mais transmissível e mais resistente.

A cidade de Teerão, que tem mais de oito milhões de habitantes, é a zona do país que apresenta o maior número de mortes, bem como de infeções e de internamentos, segundo o chefe-adjunto do comité anti-covid da capital iraniana, Nader Tavakoli.

“O número de óbitos vai ainda aumentar nos próximos dias”, afirmou o representante, em declarações à agência de notícia iraniana ISNA, admitindo que, neste momento, as autoridades não conseguem afirmar com rigor quando será o pico desta nova vaga.

Nader Tavakoli destacou ainda que os hospitais e os serviços de emergência encontram-se sobrelotados.

Com uma economia fortemente penalizada pelas sanções norte-americanas, restabelecidas desde 2018, o Irão afirma que está a tentar realizar transações comerciais com o estrangeiro para conseguir importar vacinas contra a doença covid-19 e assim progredir na inoculação da população do país, que ronda os 83 milhões de pessoas.

Mais de 13 milhões de pessoas já receberam uma primeira dose da vacina anti-covid, enquanto 3,7 milhões já têm o esquema vacinal completo, indicou também hoje o Ministério da Saúde iraniano.

Mais de metade dos 448 departamentos que compõem o território iraniano, incluindo Teerão, estão classificados atualmente como zonas “vermelhas”, ou seja, zonas com o nível mais alto de risco epidemiológico.

Nestas zonas, todas as lojas devem estar encerradas, exceto comércio considerado como essencial, como pequenas lojas de produtos alimentares ou farmácias.

No entanto, segundo constaram jornalistas da agência France-Presse (AFP), os centros comerciais e várias lojas mantinham-se hoje abertos em várias zonas de Teerão.

A covid-19 provocou pelo menos 4.294.735 mortes em todo o mundo, entre mais de 202,8 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência AFP.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

SCA // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS