Covid-19. Iniciativa Liberal disse existirem 1.500 “infetados reais” em Portugal

Estas afirmações foram feitas no debate de atualidade pedido pelo CDS-PP sobre a resposta do país ao novo coronavírus

Covid-19. Iniciativa Liberal disse existirem 1.500 “infetados reais” em Portugal

Covid-19. Iniciativa Liberal disse existirem 1.500 “infetados reais” em Portugal

Estas afirmações foram feitas no debate de atualidade pedido pelo CDS-PP sobre a resposta do país ao novo coronavírus

O PAN defendeu hoje que a Assembleia da República deveria transitar para o teletrabalho “em todas as situações possíveis”, enquanto o deputado único da Iniciativa Liberal disse existirem 1.500 “infetados reais” em Portugal, em vez dos 112 oficiais.

LEIA DEPOIS Sobe para 112 o número de casos de coronavírus em Portugal. 5674 pessoas sob vigilância.

Estas afirmações foram feitas no debate de atualidade pedido pelo CDS-PP sobre a resposta do país ao novo coronavírus, no qual surgiram também propostas como a requisição de “meios e profissionais” ao setor de saúde privado, por parte do BE, ou o encerramento de fronteiras, defendido pelo Chega.

Pelo PAN, a deputada Bebiana Cunha questionou porque “não se incentiva de forma mais assertiva o teletrabalho”, considerando que esta é a melhor forma de garantir o isolamento social e a segurança das pessoas.

“Ontem mesmo, nesta casa, o PAN já procurou sensibilizar o presidente da Assembleia da República para darmos um exemplo responsável ao país, transitando esta casa também para, em todas as situações possíveis, o teletrabalho e esperamos que outros partidos nos possam acompanhar nestas preocupações”, afirmou.

Já o líder e deputado único da Iniciativa Liberal (IL), João Cotrim Figueiredo, utilizou o seu minuto no debate para apontar números sobre a pandemia, que disse serem da sua exclusiva responsabilidade e que até gostaria que venham a revelar-se errados.

“Os números subestimam os infetados verdadeiros, Portugal terá hoje não menos de 1.500 infetados reais”, afirmou, considerando que, mesmo com as medidas anunciadas pelo Governo, o sistema de saúde rutura entrará em rutura “em 24 dias”, pedindo coragem ao Governo para medidas adicionais.

LEIA MAIS Covid-19: “Não estivemos parados, mas tememos não estar preparados”, diz ministra da Saúde

Impala Instagram


RELACIONADOS