Covid-19: Incidência do vírus aumenta e Rt baixa ligeiramente para 1,15

A taxa de incidência do vírus SARS-CoV-2 a nível nacional voltou a aumentar desde segunda-feira, passando para 349,8 casos por 100 mil habitantes, enquanto o índice de transmissibilidade (Rt) nacional desceu ligeiramente para 1,15.

Covid-19: Incidência do vírus aumenta e Rt baixa ligeiramente para 1,15

Covid-19: Incidência do vírus aumenta e Rt baixa ligeiramente para 1,15

A taxa de incidência do vírus SARS-CoV-2 a nível nacional voltou a aumentar desde segunda-feira, passando para 349,8 casos por 100 mil habitantes, enquanto o índice de transmissibilidade (Rt) nacional desceu ligeiramente para 1,15.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS), a nível nacional, a taxa de incidência passou, desde segunda-feira, de 325,9 casos de infeção por 100 mil habitantes a 14 dias para 349,8.

Considerando apenas Portugal continental, este indicador registou também um crescimento, passando de 327,5 casos por 100 mil habitantes para 351,4.

O Rt — que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus — registou um ligeiro decréscimo a nível nacional, de 1,17 para 1,15 entre segunda-feira e hoje, descendo de 1,18 para 1,16 ao nível de Portugal continental.

Os dados do Rt e da incidência de novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias — indicadores que compõem a matriz de risco de acompanhamento da pandemia — são atualizados pelas autoridades de saúde à segunda-feira, à quarta-feira e à sexta-feira.

A covid-19 provocou pelo menos 5.214.847 mortes em todo o mundo, entre mais de 262,26 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.458 pessoas e foram contabilizados 1.151.919 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, foi recentemente detetada na África do Sul e, segundo a Organização Mundial da Saúde, o “elevado número de mutações” pode implicar uma maior infecciosidade.

JE // CSJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS