Covid-19: Guterres defende importância do multilateralismo no combate à pandemia

O secretário-geral das Nações Unidas, o português António Guterres, defendeu hoje em Madrid a importância da cooperação internacional (multilateralismo) na luta contra os atuais “dramáticos desafios”, entre os quais a pandemia de covid-19.

Covid-19: Guterres defende importância do multilateralismo no combate à pandemia

Covid-19: Guterres defende importância do multilateralismo no combate à pandemia

O secretário-geral das Nações Unidas, o português António Guterres, defendeu hoje em Madrid a importância da cooperação internacional (multilateralismo) na luta contra os atuais “dramáticos desafios”, entre os quais a pandemia de covid-19.

“A solidariedade é fundamental e é por isso que venho repetindo a necessidade de um plano global de vacinação…”, disse Guterres, em declarações à imprensa depois de uma reunião que teve com o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez.

O objetivo traçado pelo dirigente das Nações Unidas é o da duplicação da produção de vacinas contra a covid-19 e a existência de uma distribuição “equitativa” e global do fármaco.

Guterres lamentou que “um vírus microscópico” já tenha conseguido matar quase quatro milhões de pessoas e “destroçado” as economias em todo o mundo, sendo a distribuição das vacinas muito desequilibrada, com a União Europeia a ter 67,8 doses por cada 100 habitantes, enquanto em África há apenas 1,8.

“O drama é que com as mutações em curso uma delas possa fazer com que as vacinas sejam ineficazes […] e aí ficamos numa situação desastrosa”, afirmou António Guterres.

O secretário-geral das Nações Unidas repetiu que o multilateralismo também é importante para resolver o que chamou a “tripla-crise” climática, biodiversidade e poluição: “Por todas estas razões precisamos um multilateralismo mais forte…”, sublinhou.

Para António Guterres, a Espanha está “na vanguarda da defesa dos valores civilizacionais que são os nossos” e também está “na vanguarda da luta por um multilateralismo mais eficaz para responder aos dramáticos desafios dos tempos que estamos a viver”.

“Há uma brecha de confiança entre o Norte e o Sul e aqui, uma vez mais, a Espanha pode-nos ajudar. É um país do Norte com credibilidade no Sul”, afirmou Guterres.

O secretário-geral das Nações Unidas também voltou hoje a expressar a sua “profunda solidariedade” e “admiração” pela coragem e resiliência que o povo espanhol demonstrou durante a pandemia de covid-19.

Por outro lado, salientou a importância do Centro de Informação e Comunicação da ONU (UNICTF), em Valência (oeste de Espanha, junto ao Mediterrâneo) que visitou na quinta-feira.

Por seu lado, Pedro Sánchez felicitou António Guterres pela sua reeleição para um novo mandato de cinco anos como secretário-geral das Nações Unidas.

António Guterres vai ainda hoje ter uma reunião com o rei de Espanha, Felipe VI, que em seguida lhe oferece um almoço em que é o convidado de honra e em que Pedro Sánchez também estará presente.

A Espanha é um dos países europeus mais atingidos pela pandemia de covid-19 que provocou, pelo menos, 3.949.567 mortos no mundo, resultantes de mais de 182,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença respiratória é provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

FPB // PMC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS