Covid-19: Guiné Equatorial atualiza dados pela primeira vez em três semanas e regista mais 34 casos

A Guiné Equatorial atualizou hoje os dados de infeções e mortes decorrentes da pandemia da covid-19, registando mais 34 casos do que em 01 de agosto, para 4.926, mantendo o número de óbitos em 83.

Covid-19: Guiné Equatorial atualiza dados pela primeira vez em três semanas e regista mais 34 casos

Covid-19: Guiné Equatorial atualiza dados pela primeira vez em três semanas e regista mais 34 casos

A Guiné Equatorial atualizou hoje os dados de infeções e mortes decorrentes da pandemia da covid-19, registando mais 34 casos do que em 01 de agosto, para 4.926, mantendo o número de óbitos em 83.

De acordo com os números reportados hoje pelo Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), que reúne os dados enviados pelos países e os divulga diariamente, a Guiné Equatorial registou 34 novas infeções desde o último reporte, passando de 4.892, em 01 de agosto, para 4.926, hoje.

O número de óbitos decorrentes da pandemia da covid-19 mantém-se em 83, lê-se no relatório diário divulgado pelo África CDC.

A Guiné Equatorial anunciou a reabertura dos bares e locais de culto e a retoma dos eventos culturais e desportivos em 06 de agosto, aliviando as medidas de combate à pandemia no país.

Face a “uma redução significativa do número de casos positivos registados diariamente no país, decreta-se a segunda fase do relaxamento do estado de emergência sanitária”, de acordo com o decreto lido nessa altura na televisão estatal.

Além da reabertura de locais de culto, são novamente permitidas competições desportivas e eventos culturais.

Casinos, bares e parques públicos poderão voltar a receber pessoas em conformidade com as medidas sanitárias recomendadas.

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito em 14 de fevereiro e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 800 mil mortos e infetou mais de 23 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

MBA (CFF) // ZO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS