Covid-19: Guiné-Bissau regista mais quatro casos e um morto

A Guiné-Bissau registou na última semana mais quatro casos positivos da covid-19 e uma vítima mortal, elevando o total acumulado para 2.389 casos, divulgou hoje o Alto-Comissariado para a Covid-19.

Covid-19: Guiné-Bissau regista mais quatro casos e um morto

Covid-19: Guiné-Bissau regista mais quatro casos e um morto

A Guiné-Bissau registou na última semana mais quatro casos positivos da covid-19 e uma vítima mortal, elevando o total acumulado para 2.389 casos, divulgou hoje o Alto-Comissariado para a Covid-19.

A semana entre 05 e 10 de outubro, também foi registada mais uma vítima mortal, elevando o total de pessoas mortas desde o início da pandemia provocada pelo novo coronavírus para 41.

Em relação ao número de recuperados, o Alto-Comissariado referiu que na última semana 54 pessoas foram dadas como recuperadas, elevando o total acumulado para 1.782.

“Atualmente, o país conta com um número acumulado de 1.782 indivíduos totalmente recuperados, 560 casos ativos de covid-19, 41 óbitos devido à covid-19”, segundo os dados divulgados na conferência de imprensa semanal sobre a evolução da pandemia provocada pelo novo coronavírus no país.

Na Guiné-Bissau foram feitos cumulativamente 22.233 testes.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e setenta e sete mil mortos e mais de 37,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em África, há 38.396 mortos confirmados em mais de 1,5 milhões de infetados em 55 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, Angola lidera em número de mortos e Moçambique em número de casos. Angola regista 218 mortos e 6.366 casos, seguindo-se a Guiné Equatorial (83 mortos e 5.063 casos), Moçambique (71 mortos e 10.001 casos), Cabo Verde (75 mortos e 7.072 casos), Guiné-Bissau (41 mortos e 2.389 casos) e São Tomé e Príncipe (15 mortos e 928 casos).

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de mortos (mais de cinco milhões e noventa e quatro mil de casos e 150.488 óbitos), depois dos Estados Unidos.

MSE // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS