Covid-19: Governo moçambicano quer aumentar número de escolas do secundário

O Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano de Moçambique anunciou hoje a meta de aumentar em 35%, nos próximos quatro anos, o número de escolas do ensino secundário no país.

Covid-19: Governo moçambicano quer aumentar número de escolas do secundário

Covid-19: Governo moçambicano quer aumentar número de escolas do secundário

O Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano de Moçambique anunciou hoje a meta de aumentar em 35%, nos próximos quatro anos, o número de escolas do ensino secundário no país.

“Aqui há um grande desafio porque as taxas ainda são muito baixas. Deveremos evoluir dos atuais 15 % para 35% em 2024, na ambição de atingir 45% em 2029”, declarou a ministra da Educação e Desenvolvimento Humano, Carmelita Namashulua.

A governante falava durante uma reunião com diretores provinciais da educação, no âmbito das estratégias para o retorno faseado das aulas paralisadas pela pandemia de covid-19 no país.

No ensino público, Moçambique conta com um total de 13.337 escolas primárias e 677 escolas secundárias, um “desequilíbrio” que é apontado como um desafio nos esforços para garantir a permanência das crianças nas escolas, principalmente nas zonas rurais.

“Deveremos garantir a retenção e a conclusão, com qualidade, dos estudos dos nossos alunos para a sua inserção na vida social e no mercado de trabalho”, declarou Carmelita Namashulua.

As escolas moçambicanas, que estão encerradas desde 01 de abril no âmbito do estado de emergência decretado pelo chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, vão ser reabertas faseadamente, com prioridade para as classes com exames, nomeadamente a 7.ª, no ensino primário, e a 10.ª e a 12.ª, no secundário.

A data para o reinício das aulas ainda não é conhecida, mas o executivo moçambicano garante que está em curso a reorganização das escolas para garantir o distanciamento e outras medidas de prevenção contra o novo coronavírus.

Moçambique conta com um total de 987 casos positivos de covid-19 e sete óbitos, segundo as últimas atualizações.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 534 mil mortos e infetou mais de 11,47 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

EYAC // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS