Governo já contratou meio milhar de enfermeiros para reforçar SNS

Ministério da Saúde esclareceu que, entre 13 de março e a última sexta-feira, “iniciaram funções, nas diversas unidades de saúde, em regime de contrato de trabalho, cerca de 500 enfermeiros”.

Governo já contratou meio milhar de enfermeiros para reforçar SNS

Governo já contratou meio milhar de enfermeiros para reforçar SNS

Ministério da Saúde esclareceu que, entre 13 de março e a última sexta-feira, “iniciaram funções, nas diversas unidades de saúde, em regime de contrato de trabalho, cerca de 500 enfermeiros”.

O Ministério da Saúde contratou meio milhar de enfermeiros para reforçar o combate da pandemia no Serviço Nacional de Saúde, esclareceu hoje a tutela, respondendo assim às exigências do Sindicato de Todos os Enfermeiros Unidos.

LEIA DEPOIS
Meteorologia: Previsão do tempo para segunda-feira

Num comunicado enviado à agência Lusa, o Ministério da Saúde esclareceu que, entre 13 de março e a última sexta-feira, “iniciaram funções, nas diversas unidades de saúde, em regime de contrato de trabalho, cerca de 500 enfermeiros”.

Contratos foram celebrados a termo certo e podem ser renovados

“O Governo autorizou a contratação, pelas instituições do Ministério da Saúde, dos profissionais de saúde necessários à resposta do sistema para efeitos da prevenção, controlo e tratamento da infeção por novo coronavírus”, acrescentou a tutela.

Os contratos de trabalho, acrescentou, foram celebrados “a termo resolutivo certo por um período de quatro meses” e “podem ser eventualmente renovados”.

O Sindicato de Todos os Enfermeiros Unidos (SITEU) exigiu hoje que o Governo contrate “imediatamente” enfermeiros para reforçar o Serviço Nacional de Saúde (SNS), denunciando situações “insustentáveis” que “já são crónicas”, mas “agravaram-se” devido à pandemia covid-19.

“O défice de enfermeiros no SNS é crónico e denunciado há muitos anos, mas o enorme afluxo de doentes nas últimas semanas está a tornar a situação impossível. Os enfermeiros estão a trabalhar horas intermináveis sem folgas, sem condições de proteção mínimas, expostos ao contágio. E a situação ainda vai piorar mais com a subida esperada de casos nas próximas semanas”, refere a presidente do SITEU, Gorete Pimentel, citada num comunicado enviado à agência Lusa.

De acordo com o SITEU, o Governo está a oferecer para a entrada de novos enfermeiros, com contratos de quatro meses, 6,42 euros por hora, e os concursos lançados “estão a ficar desertos”.

“Quem quererá ir para o olho do furacão nestas condições, sem treino e sem equipamento de proteção? Numa altura em que não sabemos quando atingiremos o pico [da pandemia], quanto mais regressar à normalidade?”, pergunta a direção do sindicato.

O Ministério da Saúde respondeu que “7,42 [euros] é o valor base/hora do enfermeiro em início de carreira, a que acresce eventuais suplementos que sejam devidos”.

LEIA MAIS
Pandemia altera consumos de álcool e drogas para quase um terço de jovens

Leia a a sua revista sem sair de casa

Vivemos tempos de exceção mas, mesmo nestes dias em que se impõe o recolhimento e o distanciamento social, nós queremos estar consigo. Na impossibilidade de comprar a sua revista favorita nos locais habituais, pode recebê-la no conforto de sua casa, em formato digital, no seu telemóvel, tablet ou computador.

Eis os passos a seguir:

1 – Aceda a www.lojadasrevistas.pt

2- Escolha a sua revista

3 – Clique em COMPRAR

4 – Clique no ícone do carrinho de compras e depois em FINALIZAR COMPRA

5 – Introduza os seus dados e escolha o método de pagamento

6 – Não tem conta PayPal? Não há problema! Pode pagar através de transferência bancária!

E está finalizado o processo! Continue connosco. Nós continuamos consigo.

Impala Instagram


RELACIONADOS