Covid-19: Fundação Calouste Gulbenkian reforça conteúdos de música ‘online’

Um concerto do pianista Menahem Pressler, espetáculos de ópera e vídeos de instrumentistas da Orquestra Gulbenkian foram disponibilizados ‘online’ pela Fundação Calouste Gulbenkian, enquanto a programação estiver suspensa, por causa da pandemia da doença covid-19.

Covid-19: Fundação Calouste Gulbenkian reforça conteúdos de música 'online'

Covid-19: Fundação Calouste Gulbenkian reforça conteúdos de música ‘online’

Um concerto do pianista Menahem Pressler, espetáculos de ópera e vídeos de instrumentistas da Orquestra Gulbenkian foram disponibilizados ‘online’ pela Fundação Calouste Gulbenkian, enquanto a programação estiver suspensa, por causa da pandemia da doença covid-19.

A fundação revelou hoje que colocou ‘online’, e de acesso livre, vários concertos de temporadas passadas e outros conteúdos relacionados com a programação de música, já que todas as atividades culturais estão suspensas até 31 de maio.

Entre os concertos disponibilizados estão o do pianista Menahem Pressler, 96 anos, que atuou em Lisboa em 2018 com a Orquestra Gulbenkian, e o dos pianistas portugueses Mário Laginha e Pedro Burmester, todos no grande auditório e no âmbito do festival Pianomania.

De acordo com a fundação, todas as semanas serão colocados ‘online’ dois concertos gravados, que ficarão disponíveis durante 30 dias.

A fundação está já a transmitir diariamente, desde o dia 23, um concerto em simultâneo com outras salas europeias da rede Echo, a organização europeia de salas de espetáculo, e divulgou a transmissão de óperas já realizadas no Met Opera de Nova Iorque.

Foram ainda disponibilizados conteúdos, de pendor mais educativo, entre os quais curtos vídeos com instrumentistas da Orquestra Gulbenkian, como o da fagotista Vera Dias, que explica que nenhum dos instrumentos da família das madeiras consegue produzir o som de um fagote. “Parecem os cruzeiros que visitam Lisboa”, diz no vídeo.

Há ainda documentários sobre os bastidores e o trabalho técnico e criativo da programação do grande auditório como o filme da produção da ópera “Romeu e Julieta”, de Charles Gounod, que a Gulbenkian acolheu em 2019.

Tal como dezenas de espaços culturais e artísticos, a Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, encerrou o museu e o grande auditório e suspendeu as atividades ao público e o serviço educativo.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 866 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 43 mil.

Dos casos de infeção, pelo menos 172.500 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 187 mortes e 8.251 casos de infeções confirmadas.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

SS // MAG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS